Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationCiência e TecnologiaArgila combate superbactérias em ferimentos

Argila combate superbactérias em ferimentos

  • Written by:
Há alguns anos, cientistas da Universidade do Estado do Arizona (EUA), vêm confirmando que a argila de fato funciona como antibiótico contra ferimentos e infecções, conforme saberes da medicina popular de várias partes do mundo.

Agora, juntamente com colegas da Clínica Mayo, eles descobriram que a argila é ainda melhor do que pensavam.

Pelo menos um tipo de argila, aplicada em ferimentos e infecções, ajuda a combater também as superbactérias, como são conhecidas as bactérias resistentes aos antibióticos.

“Demonstramos que essa argila com ferro na forma reduzida pode matar algumas cepas de bactérias nas condições de laboratório usadas, incluindo bactérias cultivadas como biofilme, que podem ser especialmente difíceis de tratar,” disse o pesquisador Robin Patel.

Biofilmes ocorrem quando as bactérias se apegam a superfícies e desenvolvem um filme, ou revestimento protetor, tornando-se relativamente resistentes aos antibióticos. Esses biofilmes aparecem em dois terços das infecções examinadas pelos médicos.

“Este estudo é um avanço importante para compreender certas argilas, como a argila azul do Oregon, que apresentaram propriedades medicinais aderindo às bactérias patogênicas,” acrescentou a professora Enriqueta Barrera, da Fundação Nacional da Ciência dos EUA (NSF), que financiou a pesquisa.

Argila antibacteriana

Em ensaios de laboratório, a argila apresentou efeitos antibacterianos contra Escherichia coli e Staphylococcus aureus, entre outras, incluindo cepas resistentes como CRE (Enterobactéria Resistente à Carbapanema) e MRSA (Staphylococcus Aureus Resistente à Meticilina). A suspensão de argila foi eficaz contra várias bactérias, tanto em estado planctônico quanto de biofilme.

Os pesquisadores ressaltam que apenas uma concentração da suspensão de argila foi testada até agora. Os ensaios de laboratório são a primeira etapa para simular o ambiente complexo encontrado em um ferimento infectado real.

A equipe ressalta, contudo, que nem todos os tipos de argila são benéficos. Alguns, na verdade, podem ajudar as bactérias a crescer. Serão necessárias mais pesquisas para identificar e reproduzir as propriedades das argilas antibacterianas, com o objetivo de possivelmente sintetizar um composto consistente dos principais minerais sob um controle de qualidade.

Fonte: Diário da Saúde

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros