Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationArtigos TécnicosAtivos naturais para a obtenção de cabelos saudáveis 360º

Ativos naturais para a obtenção de cabelos saudáveis 360º

  • Written by:
Maxiliss™ e Peptizinc™
RESUMO:

Os ingredientes naturais possuem múltiplos benefícios para o cabelo e a pele, atualmente há um grande aumento na demanda e consumo na indústria cosmética de matérias-primas derivadas de ativos naturais.

O objetivo da Novachem, distribuída no Brasil pela Dinaco é desenvolver ativos de origem natural com testes de eficácia comprovada, atendendo às necessidades do mercado de cosméticos com um conceito de “natural” e eficaz.

Peptizinc™ e Maxiliss são dois ingredientes ativos de origem vegetal, desenvolvidos para o tratamento dos cabelos da raiz às pontas, promovendo benefícios reais em cabelos virgens com algum tratamento químico ou coloração.

Neste artigo, apresentamos dois ativos para cuidados 360° em cabelos com tratamentos de alisamentos, escovas progressivas, tinturas, descoloração e relaxamentos. Para comprovar a eficácia desses ativos, foram realizados testes na fibra capilar e no couro cabeludo. O teste in vivo avaliou o efeito long-lasting do Maxiliss™ no cabelo tratado por ação térmica e ação química; o teste ex vivo avaliou o poder de reparação do Maxiliss™ após tratamentos em cabelos tingidos e ondulados.

Já um teste in vitro mostrou o efeito inibitório do  Peptizinc™ frente ao fungo causador da caspa (Malassezia) e a ação sebonormalizante do couro cabeludo.

Maxiliss™ e Peptizinc™ atuam de dentro para fora, realizando um tratamento profundo, do couro cabeludo até a reparação de cabelos lisos ou ondulados. 

INTRODUÇÃO 

O cabelo cresce no couro cabeludo. O couro cabeludo é a pele que cobre a cabeça, sua estrutura é igual à da pele. Na parte da derme se encontram o bulbo piloso ou raiz do cabelo, que está dentro do folículo piloso de onde ele cresce. No couro cabeludo também se encontram as glândulas sudoríparas e sebáceas, que protegem e lubrificam o couro cabeludo e o cabelo.

Algo característico do cabelo são as glândulas sudoríparas que determinam se o cabelo é oleoso ou seco. Quanto maior a atividade das glândulas, maior é a secreção de sebo, e, portanto, o cabelo e o couro cabeludo ficam mais oleosos.

Caso contrário, se não houver secreção de sebo, o cabelo fica seco. Então o ideal é ter um balanceamento no couro cabeludo, de modo a transferir todas as características deste nos 360° da fibra capilar (raiz para a ponta).

A Novachem desenvolve cosméticos de origem natural com testes de eficácia in vitro, in vivo e ex vivo.

Nesta ocasião apresentamos dois ativos que são feitos com tecnologias verdes e baseados em superalimentos. Os superalimentos funcionam como potenciadores de vitaminas e minerais, não só a nível do organismo, mas também ajudam a pele e o cabelo. Basicamente, referem-se a alimentos ou produtos ricos em nutrientes benéficos para os seres humanos.

Peptizinc™ e Maxiliss™ são ativos naturais focados no tratamento dos cabelos desde a raiz até a ponta, seja em cabelos com alisamentos, escovas progressivas, tinturas, descoloração e relaxamentos, que são os mais difíceis de tratar, ou em cabelos oleosos e secos, sem qualquer tratamento.

Peptizinc™ é um ingrediente ativo que contém Kale (Brassica oleracea), um tipo de alimento vegetal com alto teor de nutrientes, que não só fornecem Zinco, o principal responsável pela ação sebonormalizante e a inibição do fungo da caspa, mas também, por sua vez, fornece diferentes ativos que ajudam a manter o couro cabeludo saudável e hidratado.

Peptizinc™ atua diretamente sobre o couro cabeludo com os aminoácidos que compõem a estrutura química da proteína em conjunto com o zinco, adquire uma estrutura funcional (Peptides zinco) que permite veicularização dos mesmos através da pele, agindo como biodisponibilidade específica e facilitadora. Esses peptídeos de zinco permitem que o Peptizinc™ atue como um regulador da produção de sebo e inibidor do fungo que causa a caspa.

Maxiliss™ é obtido a partir de uma extração enzimática da estévia (Stevia rebaudiana), conhecida como um edulcorante natural, que forma um complexo com papiro e glicoproteínas, favorecendo o fator de hidratação, relaxando a fibra, remodelando o cabelo ondulado e reparando os danos causados pelos tratamentos térmicos, químicos e colorações.

Maxiliss™ é padronizado em esteviosídeos e possui alto teor de polissacarídeos. Esses componentes, por serem hidrofílicos, retêm moléculas de água, com a capacidade adicional de romper ligações eletrostáticas no cabelo, permitindo manter o efeito suavizante em tratamentos térmicos e químicos. Essa capacidade de ligar as moléculas de água pode envolver uma ação no interior e no exterior da cutícula.

O cabelo pode ser considerado como um biopolímero capaz de troca iônica com densidades de carga negativa e positiva variáveis. Essas densidades variam e, portanto, a deposição de diferentes substâncias, como Maxiliss™ e Peptzinc™, age no cabelo. As propriedades que geram esse depósito são o cuidado do couro cabeludo, a redução da produção de sebo, a inibição do fungo da caspa, tratamentos pós-fibras, redefinição e modificação da estrutura cuticular, unindo as escamas e selando os espaços das cutículas, melhorando assim o brilho capilar.

  1. TESTES DE EFICÁCIA

1.1. Teste in vivo – avaliação de efeito long-lasting

O teste foi de meia cabeça em dois grupos de voluntários. O primeiro grupo, mulheres com tratamento de alisamento químico e o segundo com alisamento térmico (prancha). Todas as voluntárias, como primeiro passo, usaram um shampoo neutro para a higiene diária, segundo aplicaram o Maxiliss™ de um lado e, do outro, o placebo. A indicação era aplicar Maxiliss™ ao cabelo 1 vez por dia e sem enxaguar.


Observou-se que, com a aplicação diária de Maxiliss™, tanto com tratamento térmico como químico, o cabelo está mais definido, sem frizz, leve e com brilho, isto é, apresenta um alinhamento da cutícula, ou seja, um efeito long-lasting nos cabelos alisados e uma redefinição da fibra nos cabelos ondulados.

1.2. Teste ex vivo

1.2.1. Estudo do poder de reparação pós tratamento químico e térmico

Dois estudos foram realizados para avaliar a condição e o comportamento do cabelo. O teste foi realizado em mechas obtidas dos participantes voluntários,  antes do alisamento térmico e / ou químico, após  o tratamento de alisamento e ao final do estudo.

A medição foi realizada com um microscópio eletrônico de varredura “SEM” – marca Philips modelo XL30 TMP “New Look”.

Avaliação instrumental quantitativa não invasiva in vivo

O registro fotográfico com a luz visível Fotofinder® foi feito para os dois tratamentos.

As medições foram feitas:

  • Alisamento térmico (prancha) para: T = 0 e T = 15 dias. Este tempo de avaliação foi considerado porque o efeito da agressão térmica pelo calor ocorreu diariamente durante os 15 dias.

Suavização por tratamento químico em: T = 0 e T = 30 dias. O tempo do efeito de alisamento químico foi considerado, pelo menos uma vez por mês.

Nas imagens do cabelo das voluntárias, se pode observar modificações na cutícula, tanto pelo efeito da degradação pelo calor como pela ação química. Esses tratamentos causam irregularidades superficiais, danificando as bordas, deixando-as frágeis. O uso de Maxiliss™ veda os espaços das cutículas, melhorando o brilho capilar e recuperando as fibras que sofreram danos.

Os tratamentos químicos intensificam a natureza aniônica da superfície, que se torna mais eletronegativa e isso resulta em frizz no cabelo. Por outro lado, o calor acelera a perda de água e isso afeta as propriedades de porosidade gerando um coeficiente de atrito na fibra capilar.

1.2.2. Estudo do poder de reparação em mechas de cabelos tingidos e ondulados

 

O efeito antifrizz foi avaliado com o Maxiliss™ em mechas onduladas e tingidas, submetidas a alta umidade por 15 dias.

De acordo com as imagens fotografadas, os resultados obtidos foram uma redução no frizz, cabelos menos armados, mais definidos e com aumento de brilho.

1.3. Teste in vitro – Poder de inibição do fungo da caspa com Peptizicnc™

Peptizinc™ foi avaliado em 24 cepas de Malassezia: 8 cepas de M. furfur, 8 cepas de M. sympodialis, 5 cepas de M. globosa, 2 cepas de M.slooffiae e 1 cepa de M.restricted. O inóculo utilizado foi de 1 a 5 x 1066 UFC com linhagens de referência (CBC). Todas as determinações foram feitas em duplicata, em microdiluições em placa, em meio de cultura com a adição de substâncias lipídicas que permitem o desenvolvimento deste tipo de levedura para o aumento do inóculo e com temperatura de incubação de 32ºC.

A concentração inibitória mínima do crescimento das leveduras (CIM) foi determinada a 50% e a 100% de inibição.

Pode-se observar que o produto testado era ativo em baixas concentrações em comparação com as 24 cepas de Malassezia, com 100% das leveduras inibidas em concentrações ≤ 1,25%. A diferença entre 50% de inibição e 100% de inibição não foi significativa.

CONCLUSÕES:

O controle de frizz exercido por um ingrediente cosmético refere-se a capacidade de disciplinar o cabelo, permitir que mantenha as suas propriedades de baixa carga eletrostática, que se torne macio, com brilho e cutículas alinhadas.  A saúde do cabelo não depende apenas de uma boa dieta, mas também deste alinhamento e da condição do couro cabeludo.

Maxiliss™ demonstrou por microscopia de varredura de elétrons que corrigiu os danos causados ​​pela ação térmica e química, exercendo um efeito sobre a restauração do cabelo e da cutícula. Da mesma forma, foi observado nas mechas tingidas e onduladas, submetidas a alta umidade ambiental que mantinha o cabelo sem frizz. É importante notar que o ingrediente está em solução aquosa, portanto em uma formulação cosmética terá um comportamento sinérgico com os outros componentes.

O cuidado do couro cabeludo é dado pela ação sebonormalizante do Peptizinc™ e a inibição foi notada em condições in vitro do crescimento de Malassezia levedura, o agente causal da caspa e dermatite seborreica em seres humanos, concentração de uso a partir de 1,25%.

Estes resultados provam que o uso de  Maxiliss™  e  Peptizinc™ cuidam do cabelo em 360°, onde o Peptizinc™ intervém no tratamento e cuidado do couro cabeludo e Maxiliss™ melhora e hidrata a fibra capilar profundamente, ajudando no controle do frizz , disciplinando o cabelo, fazendo reparação, definindo cachos e a ação long lasting em cabelos alisados.

REFERÊNCIAS

AC Lunn and RE Evans, The electrostatic properties of human hair, J Cosmet Sci 28 549-569 (1977).

Methodologies for Evaluating Hair-Care Products. A review of recent advances in instrumental methods for hair fiber analysis.

Christina M. Gemmer, Yvonne M. DeAngelis, Bart Theelen, Teun Boekhout, and Thomas L. Dawson, Jr. Fast, Noninvasive Method for Molecular Detection and Differentiation of Malassezia Yeast Species on Human Skin and Application of the Method to Dandruff Microbiology. Journal of Clinical Microbiology. Sept, 2002, p. 3350-3357.

Nutritional aspects and metabolism of Stevia rebaudiana (Bertoni). A review. Alfredo de Jesús Jarma. Enrique Miguel Combatt. José Alejandro Cleves. Agronomía Colombiana 28(2), 199-208, 2010

Para  mais informações entre em contato com a Dinaco ( vendassp@dinaco.com.br / 0800 772 2620) nosso distribuidor oficial no Brasil ou nos escreva info@novachem.com.ar

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros