Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationArtigos TécnicosCosmética amazônica: Poderosos benefícios do Óleo de Pracaxi, Manteiga de Murumuru e derivado Eco Scrub Murumuru

Cosmética amazônica: Poderosos benefícios do Óleo de Pracaxi, Manteiga de Murumuru e derivado Eco Scrub Murumuru

  • Written by:
Gabriela Rocha, Rodovia SP 197, KM 18 – Torrinha/SP- ZIP Code: 17.360-000 grocha@citroleogroup.com
Rafaella Tomazini Candido, Rodovia SP 197, KM 18 – Torrinha/SP – ZIP Code: 17.360-000 rtomazini@citroleogroup.com
Flávia F.J. Batistela, Rodovia SP 197, KM 18 – Torrinha/SP- ZIP Code: 17.360-000 fjesuino@citroleogroup.com

Resumo

As matérias-primas amazônicas, além dos inerentes benefícios sensoriais, dermatológicos para o cosmético final, carregam também o conhecimento inestimável e a cultura popular, que nenhum similar sintético é capaz de substituir. Nesse contexto, um destaque pode ser feito para o óleo de pracaxi e a manteiga de murumuru com seus derivados. Dada todas as considerações iniciais, e as que serão feitas, acerca da composição dessas matérias-primas, percebe-se que há uma grande razão para o aumento da procura e consumo por cosméticos derivados de produtos da Amazônia. Quando produzidos de forma natural e sustentável, como feito pelo Grupo Citróleo, estes produtos garantem todo espectro de ação esperado e também trazem o benefício de anos de experiências, utilização e aprimoramento, conduzidos pelas comunidades locais, com todo apoio e assistência tecnológica e profissionalizante da Citróleo. A empresa apoia projetos e iniciativas sociais nas comunidades próximas à produção dos seus insumos vegetais, de modo a promover o intercâmbio de experiências e atitudes de sucesso, garantindo a capacitação técnica de seus colaboradores e parceiros.

Introdução

O uso de plantas para fins farmacêuticos e cosméticos é tão antigo quanto a própria humanidade; está já foi a principal fonte e base de toda cosmetologia, antes da descoberta de métodos como a síntese de substâncias similares. Contudo, mesmo na substituição de fontes animais, os sintéticos químicos nem sempre desempenham bem essa função. Por outro lado, o mercado de óleos e manteigas vegetais cresce a cada ano, influenciado principalmente, pela conscientização do mercado consumidor que vê nessas matérias primas naturais uma solução sustentável, saudável e mais eficiente.

Iniciando pelo pracaxi (Pentaclethra macroloba Willd Kuntze), a planta pertence à família Fabaceae e no Brasil, é encontrado nas margens de rios e em áreas de várzea além de algumas áreas de terra firme nos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Pará e Roraima. A planta é uma espécie arbórea de tamanho médio, de 8 a 14m de altura, possui o fruto em forma de vagem, em média com 20 a 25 cm de comprimento e que contém de 4 a 8 sementes. Por tratar-se de uma leguminosa, é fixadora de nitrogênio no solo, mostrando um grande potencial na regeneração florestal e recuperação de áreas degradadas. Por isso, dada tão importância na preservação desta espécie.

Destacamos também neste contexto o murumuru (Astrocaryum murumuru). A palmeira de murumuru é encontrada em toda a região amazônica, principalmente nas redondezas do Rio Amazonas e afluentes. Ela cresce em touceiras com estipe de até 10m de altura e seu tronco, folhas e os cachos são recobertos de espinhos de cor preta, duros, resistentes. O murumuruzeiro produz em média 4 cachos de frutos por ano, sendo que em cada cacho podem ser encontrados uma média de 300 frutos, voltados para cima. Os frutos de murumuru não são homogêneos em tamanho, coloração ou forma. Entretanto, quando estão maduros são identificados pela forma oblonga a ovoide e cocos com formatos comprido, aboleado e redondo (BEZERRA, 2008).

Ambas as árvores, oferecem poderosos frutos utilizados em cosméticos, que são extraídos de forma sustentáveis, respeitando-se os períodos de safras sem denegrir a planta.

O óleo de pracaxi, extraído do fruto, é amplamente utilizado na pele, principalmente no tratamento das estriais, e nos cabelos facilitando o penteado, aumentando o brilho e evitando a queda. Já a manteiga de murumuru constitui uma das mais preciosas gorduras vegetais do bioma Amazônia, com alto poder de hidratação e emoliência, sua utilização também está relacionada, assim como o óleo de pracaxi, com o tratamento capilar. Da produção da manteiga de Murumuru, é gerado um resíduo chamado de torta de Murumuru. A partir do beneficiamento da torta de murumuru a Citróleo desenvolveu o ECO SCRUB MURUMURU, um esfoliante natural, biodegradável e muito interessante economicamente. O Eco Scrub Murumuru oferece esfoliação suave e mantém conservadas todas as propriedades emolientes e atributos de qualidade da manteiga de origem. Uma alternativa natural e eficaz as micropartículas sintéticas, que provocam um grande impacto negativo para o meio ambiente, especialmente no ecossistema marinho.

Materiais e Métodos

                Todas as informações presentes neste trabalho foram coletadas em fontes confiáveis da literatura sobre o assunto. Os materiais e métodos empregados refletem todos os anos de conhecimento e atuação na área, tanto do Grupo Citróleo como das fontes consultadas.

Resultados e Discussão

As manteigas e óleos vegetais produzidos pela Citróleo, são obtidos pelo processo de prensagem a frio e não são submetidas à etapa de refino, já que essa técnica degrada aquelas diversas biomoléculas de alto valor nutricional, naturalmente presentes nos óleos e manteigas, como vitaminas e carotenoides. O processo que a Citróleo utiliza preserva todos os seus compostos de interesse e garante as suas propriedades, uma vez que não passam pelo estresse térmico do refino.

Óleo de pracaxi

É composto por ácidos graxos em uma relação equilibrada de aproximadamente 50/50 entre saturados e insaturados. Seu constituinte principal é o ácido oleico (C 18:1), também chamado de ômega-9. Este ácido graxo é comumente utilizado como um promotor químico de absorção: sua reação com ativos catiônicos produz sais com alto caráter lipofílico, facilitando a difusão e penetração de ativos pelo estrato córneo da pele. Mas a particularidade do óleo de pracaxi está na alta concentração dos ácidos graxos de cadeia longa, o ácido graxo Behênico (C 22:0 – ácido raramente encontrado em outros óleos em grande quantidade) e Lignocérico (C 24:0), que juntos somam quase 30% da concentração total da cadeia graxa. O óleo ainda contém β-carotenos (pró-vitamina A), tocoferóis e tocotrienóis (vitamina E), em torno de 0,69% de matéria insaponificável total.

O óleo de pracaxi também possui inúmeros benefícios associados ao tratamento capilar: devido aos seus ácidos graxos de cadeia longa constituintes, este óleo possui uma poderosa ação nos cabelos no sentido de disciplina dos fios: conhecido atualmente como “desmaio dos fios”. Quando utilizado em uma formulação capilar, o óleo de pracaxi atua no fechamento da cutícula, diminuindo assim o frizz e as pontas duplas.  Ele promove um brilho instantâneo e melhora extraordinariamente o penteado. Além disso, é capaz de fortificar as raízes do cabelo evitando o ataque de fungos e bactérias e assim controlando a sua queda. Devido ainda à sua constituição graxa, o óleo de pracaxi pode ser utilizado como silicone natural (vegetal).

Figura 2. Óleo e sementes de pracaxi produzidos pelo Grupo Citróleo

Manteiga de murumuru e seus derivados

 A manteiga de murumuru tem a grande vantagem de possuir baixa acidez, especialmente se preparada com amêndoas frescas, geralmente bem abaixo de 5%. Possui também ponto de fusão próximo ao da pele, 32°C, por possuir grande quantidade de ácidos graxos láurico (C 12:0) e mirístico (C 14:0). A proporção entre ácidos graxos saturados e insaturados é de aproximadamente 90/10, explicando sua consistência diferenciada. Assim como o ácido oleico, o ácido láurico facilita a penetração de ativos na pele e couro cabeludo. Além disso, ele é precursor de um consagrado antimicrobiano, a monolaurina. Isso explica o fato da manteiga de murumuru ser muito resistente à rancidez. Já o ácido mirístico atua como uma barreira lipídica de proteção contra a perda de água e agentes externos. A manteiga de murumuru é reconhecidamente uma fonte de vitaminas A e E, além de cálcio, fósforo e ferro (ARAÚJO et al., 2007).

Geralmente são mais conhecidos os benefícios da manteiga de murumuru para os cabelos. Ela é capaz de hidratar o cabelo profundamente, de maneira duradoura, além de controlar o frizz, o volume e promove, de maneira muito eficaz, o controle dos cabelos cacheados. Os compostos presentes nesta manteiga também proporcionam um brilho saudável para cabelos quimicamente tratados, over-processados ou danificados, altamente recomendado para o cuidado de cabelo afro-étnico. Sua consistência ainda possibilita a diminuição ou exclusão de materiais de fonte animal na formulação final.

Seu derivado, Eco Scrub Murumuru, é obtido de maneira sustentável, por reuso da torta do murumuru. A torta é extraída pela prensagem das sementes do murumuru e passa por um exclusivo processo de micronização.

O Eco Scrub Murumuru possui coloração natural (nenhum aditivo químico é adicionado à sua composição) e traz os benefícios da manteiga durante a esfoliação na formulação final. É rico em ácidos graxos láurico e mirístico, além dos tocoferóis constituintes da vitamina E. O produto tem eficácia na remoção de células mortas, contribui para a renovação celular, além de proporcionar vitalidade para a pele. Possui range de malha ente 425μm e 250μm, indicando uma flexibilidade no uso, podendo ser formulado em diferentes tipos de cosméticos finais, além de ser de origem 100% natural e biodegradável.

Figura 1. Sementes de murumuru e Eco Scrub Murumuru produzidos pelo Grupo Citróleo

Beneficios para a pele

Contudo o que muitos desconhecem são as vantagens do uso desses produtos, tanto os benefícios da manteiga de murumuru, preservados no Eco Scrub, como o óleo de pracaxi, para a pele. O óleo de pracaxi é um revitalizante para as peles manchadas, para peles secas e envelhecidas e ainda é um poderoso agente no combate a estrias, vermelhas e/ou brancas. Este óleo é capaz de restaurar a elasticidade cutânea, reduzindo a perda transepidermal de água e acelerando o processo regenerativo da pele.

Por outro lado, o Eco Scrub Murumuru provê diretamente um rejuvenescimento natural, a partir da estimulação física dos tecidos epiteliais, dando à pele toque seco e brilho.  Assim de maneira sinérgica, o poder regenerativo, cicatrizante e anti estrias do óleo de pracaxi e a esfoliação suave do Eco Scrub Murumuru, promovem um verdadeiro tratamento profundo na pele: estimulam a circulação sanguínea, a produção de colágeno e elastina, prevenindo o surgimento de novas estrias e removendo impurezas e células mortas. Ademais, ambos bioativos hidratam e nutrem a pele, sendo eficazes inclusive no tratamento das acnes.

É necessário ressaltar também que todos os produtos do Grupo Citróleo possuem rastreabilidade e a sustentabilidade é garantida por toda a cadeia de valor, ou seja, desde o cultivo e manejo da planta até a venda do produto final. Um destaque pode ser feito para a colheita das sementes, que é realizada respeitando o período da safra, quando os frutos se desprendem da planta. Os frutos são então selecionados de maneira completamente não agressiva ao meio ambiente, pois é respeitado o seu tempo de maturação natural.

Conclusão

Muitas são as riquezas e benefícios que a Amazônia pode trazer diretamente de suas florestas para as mãos dos consumidores. Dentre elas, o óleo de pracaxi e a manteiga de murumuru mostram-se como verdadeiros elixires, tanto devido aos seus conhecidos atributos no mercado hair care, como também para o uso skin care. E agora com o mais novo lançamento da Citróleo, Eco Scrub Murumuru, um poderoso esfoliante natural, livre de polímeros, que alia uma destinação nobre de um resíduo industrial (torta de murumuru) aos benefícios de seu produto de origem. Destacou-se assim a ação inigualável da associação entre um óleo com composição química de grande valor, com um produto de inovação, carregado de pesquisa e desenvolvimento, para a regeneração e cuidados com a pele.

Referências Bibliográficas

ARAÚJO, V. F.; PETRY, A. C.; ECHEVERRIA, R. M.; FERNADES, E. C.; PASTORE JR, F. Plantas da Amazônia para produção Cosmética; Projeto ITTO PD 31/99 “Produção não madeireira e desenvolvimento sustentável na Amazônia” Universidade de Brasília- UnB, p. 214, junho, 2007.

MORAIS, L. R. B.; GUTJAHR, E. “Química de oleaginosas: valorização da biodiversidade amazônica. ” Brasília, DF: GTZ, 2009. 83 p.

BEZERRA, V. S. Aspectos do estado da arte, da produção e pesquisa com a palmeira murumuru (Astrocarium murumuru Mart). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PLANTAS OLEAGINOSAS, ÓLEOS, GORDURAS E BIODIESEL, 5.; CLÍNICA TECNOLÓGICA EM BIODIESEL, 2. 2008, Lavras. Biodiesel: tecnologia limpa: anais completos. Lavras: UFLA, 2008.

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros