Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationRadarCuritiba se torna “laboratório da beleza” com polo da indústria de cosméticos

Curitiba se torna “laboratório da beleza” com polo da indústria de cosméticos

  • Written by:
O setor de cosméticos cresceu na esteira do sucesso do pioneiro O Boticário, e hoje a Grande Curitiba abriga 50 empresas que abastecem o mercado nacional e internacional

Em 325 anos de história, Curitiba se destaca por ser um município inovador. A capital paranaense é conhecida por ser uma cidade-teste, que lança e acolhe novos produtos. Com o setor de cosméticos não é diferente. Celeiro das indústrias de cosméticos do Paraná, com 95% de toda a exportação do setor no estado, a cidade combina grandes marcas e novos nomes que, pela qualidade dos produtos oferecidos, já miram projeção internacional.

É o caso da Cativa Natureza, marca curitibana que nasceu em 2008 com o propósito de produzir cosméticos com insumos orgânicos. Para a diretora da empresa Rose Bezecry, o jeito de ser da Cativa Natureza tem tudo a ver com Curitiba, que já foi considerada a capital ecológica do Brasil.

A primeira loja da Cativa Natureza foi instalada dentro do Mercado Municipal, onde permanece até hoje. Há lojas físicas também em Porto Alegre e em Fortaleza. Além disso, são mais de 200 pontos de venda por todos os estados do Brasil. A Cativa já chegou também na Alemanha, na Suíça e nos Estados Unidos.

Para a consultora de negócios do Sebrae, Walderes de Lourdes Bello, a tendência do setor de cosméticos é justamente apostar em nichos de mercado, assim como fez a Cativa Natureza, com os produtos de beleza orgânicos. Neste sentido, ela cita também os cosméticos para peles maduras, negras, crianças e a linha masculina.

De acordo com dados do Sindicato das Indústrias de Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumaria do Estado do Paraná (Sindicosméticos-PR), Curitiba e Região Metropolitana abrigam 50 empresas do setor que empregam mais de 3 mil funcionários diretos. Somente as exportações do setor chegaram a R$ 38 milhões em 2016 e o acumulado até setembro de 2017 foi de mais R$ 42 milhões, o que revela crescimento na área.

Na liderança, está a gigante O Boticário que, despretensiosamente, abriu as portas, em 1977, no centro de Curitiba, como uma farmácia de manipulação. Após o sucesso dos produtos manipulados, Miguel Krigsner, fundador da empresa, começou a produzir produtos com a marca O Boticário. Os primeiros cremes foram batidos numa batedeira que a irmã ganhou a mais de casamento. Foi assim que nasceram um creme hidrante, um shampoo, um banho de espuma à base de algas marinhas e a primeira colônia da marca, a conhecida Acqua Fresca.

No aeroporto de Curitiba foi inaugurada a primeira loja O Boticário, em 1979. Quase quatro décadas depois, o Grupo Boticário é hoje a maior rede de franquias de beleza do mundo todo. São quase quatro mil pontos de venda, em 1.750 cidades brasileiras. Tratando especificamente da marca O Boticário, são 3.962 lojas ao redor do Brasil, sendo 20 em Curitiba. Entre lojas, escritório corporativo e a fábrica, em São José dos Pinhais, são mais de 3.700 funcionários na região de Curitiba.

Na esteira do sucesso do O Boticário, o setor cresceu em Curitiba e apresenta casos de sucesso em diferentes nichos de mercado. Conheça as histórias a seguir.

A fragrância da natureza

Apesar de ser curitibana, a Cativa Natureza surgiu da ideia de uma manauense em viagem para Curitiba no ano de 2006. A empresária Rose Bezecry veio para a cidade participar de uma convenção, quando ficou sabendo de uma chamada de licitação para o setor de orgânicos do Mercado Municipal. Foi assim que a ex-funcionária pública deixou tudo em Manaus para abrir a sua primeira loja, especializada em cosméticos orgânicos.

A Cativa Natureza se tornou, então, a primeira rede de lojas do Brasil a comercializar cosméticos com insumos orgânicos rastreados. A linha da Cativa Natureza inclui 124 itens entre produtos de higiene pessoal, maquiagem, loções, sabonetes, shampoos, linha anti-idade, anti-acne e para peles delicadas, aí entram pessoas extremamente alérgicas, com intolerância a glúten, que fazem uso de quimioterápicos ou que tenham dermatites de origem emocional.

“Curitiba é sempre uma cidade-teste. Eu estou aqui há 12 anos e aprendi muito com o curitibano. São pessoas exigentes, podem ser um pouco arredios, mas quando te conhecem, te abraçam”, define a empresária de Manaus. “Gosto da cidade, gosto da responsabilidade que o curitibano tem com a natureza, gosto do verde daqui. Eu me sinto muito bem em Curitiba. É a cidade que eu escolhi para viver”, acrescenta.

A paixão por Curitiba é tanta que Rose criou uma linha especial chamada Biomas do Sul, formada por cosméticos com ativos típicos da região, como é o caso do pinhão e da erva-mate.

Também voltada para o nicho de produtos naturais e vislumbrando um mercado em expansão no Brasil, a Natuphitus foi criada em 1993, numa casa de quatro cômodos no Cabral, em Curitiba. Do Cabral, a empresa partiu para um barracão no Boa Vista e hoje a fábrica fica localizada em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba.

A Natuphitus produz cerca de 200 itens de beleza entre produtos de higiene pessoal, capilar, maquiagem feminina e antissépticos bucais. O destaque vai para a linha Yabae (do tupi guarani, produto que vem da terra). Os produtos da linha Yabae são focados em um tratamento capilar natural: sem corantes e adição de sal, com fragrâncias encontradas na natureza.

Além da pioneira Yabae, a Natuphitus é composta por mais quatro marcas: Evelize (maquiagem); Natuphitus (cremes faciais); Mass Doctor (cremes de mãos e pés) e Fórmula (produtos profissionais). A marca também terceiriza produtos para outras 25 empresas. A Natuphitus está presente em todo o Brasil e já exportou para Portugal, Cuba, Irã e Venezuela.

De Curitiba para os melhores hotéis do Brasil

Outro nicho que não passou despercebido do polo de cosméticos de Curitiba é o de amenities. A Realgem’s entrou nesse ramo em 1989, produzindo cosméticos disponibilizados para hóspedes nos hotéis. Com a ampliação da empresa, em 2008, a fábrica foi transferida para Colombo e conta hoje com 130 funcionários e se tornou a maior empresa fabricante de amenities do Brasil.

De acordo com diretor comercial da Realgem’s, Mauro Carvalho de Oliveira, a marca surgiu para trazer inovação ao que até então era oferecido aos hotéis. “O mercado de hotelaria no Brasil era muito mal atendido”, afirma. “Entramos no setor para oferecer novas fragrâncias, formatos e embalagens diferenciadas”, completa.

Hoje, são mais de 26 marcas de amenities produzidas pela Realgem’s. A empresa já fez parceria com grandes nomes, como O Boticário e Alexandre Herchcovitch. A Realgem’s atende mais de 4 mil hotéis espalhados pelo Brasil, além de empreendimentos no Paraguai, Uruguai e Chile.

Alguns hotéis atendidos pela marca são: Hóteis Radisson, InterContinental, Hilton, Ibis, Mercure, Rayon e o luxuosíssimo Ponta dos Ganchos, em Santa Catarina.

O marketing de rede

Os cosméticos curitibanos também fazem sucesso longe das vitrines ou dos quartos de hotéis, com o modelo de venda em marketing de rede, uma versão 2.0 da venda de porta em porta. Fundada em 1987, a Racco encontrou nesse modelo um caminho para se tornar uma multinacional que fabrica mais de 300 produtos divididos entre cuidados corporais, faciais, capilares, higiene íntima, perfumaria, maquiagem, alimentos e nutricosméticos. A fábrica da Racco está localizada no CIC e emprega em torno de 400 funcionários.

A empresa foi criada pelo casal de empresários Luiz Felipe e Gisela Rauen. Ela, à época, trabalhava com marketing de rede e, o que era para ser complemento, virou a maior fonte de renda da família. Foi assim que eles resolveram apostar tudo na venda de cosméticos neste formato de negócio, em que os ganhos podem vir tanto da venda direta de produtos como do recrutamento de novos vendedores.

Desde a sua fundação, a Racco atua em um modelo híbrido, mas creditava às vendas diretas efetuadas pelos catálogos impressos o seu principal rendimento. Segundo a gerente de marketing da Racco, Nicolle Rauen, após um estudo de dados do setor, que apontava o declínio do formato de vendas diretas, a Racco fez uma grande mudança de plano, no final de 2017, tornando-se uma empresa de marketing de rede pleno.

A marca contabiliza mais de 400 mil consultores em todos os estados do país, sendo que a presença mais forte está em Minas Gerais, Pernambuco e Mato Grosso do Sul. A Racco já atua em mais de 700 pontos de distribuição no Brasil, Estados Unidos, México, Chile, Bolívia e Paraguai e está em processo de negociação com a Nova Zelândia, Canadá e Peru.

“A Racco é uma empresa que tem orgulho de ser curitibana e que, com certeza, orgulha os curitibanos, por ser uma marca sólida e idônea, o que é compatível com o perfil dos moradores da cidade”, garante a gerente de marketing.

Fonte: Gazeta do Povo

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros