Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationDestaque Empresas & NegóciosGrupo Boticário fatura R$ 13,7 bi e venda direta já representa 20%

Grupo Boticário fatura R$ 13,7 bi e venda direta já representa 20%

  • Written by:
O Grupo Boticário encerrou 2018 com receita bruta de R$ 13,7 bilhões, crescimento de 11,38%, impulsionado pela aquisição da Vult Cosmética, realizada em março. As vendas diretas das marcas O Boticário e Eudora (por catálogo e internet) já representam 20% do faturamento total.

É a primeira vez que a companhia informa a participação desse canal de distribuição nos negócios. A venda direta é a principal fonte de receita das rivais Natura e Avon. O Grupo Boticário começou a trabalhar com revendedores em 2011. “Esse é um canal complementar para a nossa operação, porque a maior parte da receita vem das lojas”, disse o presidente do conglomerado, Artur Grynbaum. Há cerca de 4 mil lojas das marcas da companhia no país – a maior parte delas é franquia.

O grupo opera com as marcas O Boticário, Eudora, Multi B, The Beauty Box, quem disse, berenice? e Vult. Esta última, comprada há um ano, faturou R$ 500 milhões em 2018. Excluindo o efeito dessa aquisição, o faturamento do conglomerado ficaria em R$ 13,2 bilhões, uma alta de 7% sobre 2017.

“Crescemos o dobro da média do mercado no período, sendo que no quarto trimestre houve um impulso importante na Black Friday”, disse Grynbaum. Para este ano, a expectativa é crescer outros 7%.

Segundo o empresário, a Eudora, distribuída principalmente por venda direta, é a marca que mais cresce no grupo. Lançada para concorrer diretamente com Natura, Avon e Jequiti, registrou faturamento de R$ 1 bilhão no ano passado. Além das revendedoras, seus produtos são oferecidos em farmácias e cinco lojas próprias.

O grupo prevê investir R$ 300 milhões neste ano, mesmo patamar do ano passado. Os recursos serão usados em um novo centro de distribuição em Varginha (MG) e na ampliação das fábricas de São José dos Pinhais (PR) e Camaçari (BA). Só o centro de distribuição receberá R$ 100 milhões desse total – a estrutura será utilizada, num primeiro momento, pela marca Eudora.

Grynbaum disse que se a economia do país crescer em ritmo mais acelerado, o grupo poderá acelerar os investimentos. “Temos caixa disponível, se for necessário.”

Marcelo Azevedo, diretor financeiro do grupo, disse que o desempenho da companhia neste primeiro trimestre está em linha com a projeção de crescimento de 7% para 2019. O destaque, acrescentou, tem sido a marca Vult, que está ampliando a presença em canais de vendas como farmácias.

Fonte: Valor Econômico

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros