Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationSem categoriaNovas inspirações na criação de perfumes

Novas inspirações na criação de perfumes

  • Written by:
A fragrância é uma categoria única no mercado de beleza e cuidados pessoais, já que os consumidores decidem comprar um perfume baseados nos seus valores holísticos e emocionais. O Brasil é o maior mercado consumidor de perfumes. Mesmo com a crise econômica, o país atingiu em 2015 quase o dobro do segundo maior mercado mundial, os Estados Unidos. Esse alto consumo pelos brasileiros abre oportunidades para explorar ideias para a criação de novos perfumes.

mintel_julianaPor Juliana Martins

A onda de alimentos naturais para atender a uma demanda cada vez maior de consumidores vegetarianos e, mais atualmente, veganos, chegou também à categoria de beleza e cuidados pessoais. O interesse em cosméticos com fórmulas naturais, ou seja, sem ingredientes químicos como parabeno, sulfato e álcool, tem influenciado também o desenvolvimento das fragrâncias. De acordo com o relatório da Mintel, Fragrâncias – Novembro de 2016, 23% dos usuários brasileiros afirmaram preferir usar perfumes que contenham ingredientes naturais em suas fórmulas. As marcas poderiam levar em consideração esta demanda, desenvolvendo perfumes cujos posicionamentos sejam, por exemplo, ‘orgânico, ‘não testado em animais’, ‘sem álcool’ entre outros. Já perfumes mais premium com ingredientes botânicos e com ervas têm boas oportunidades de atrair consumidores brasileiros que buscam produtos de maior qualidade. Este é, porém, um grande desafio às marcas nacionais, já que a pesquisa mostrou que, para 27% dos usuários brasileiros de perfumes, a qualidade dos perfumes importados é superior à qualidade dos perfumes nacionais. Além disso, 33% desses usuários ainda acreditam que a fragrância de perfumes importados dura mais tempo do que a de marcas nacionais.

Outra tendência na categoria de beleza e cuidados pessoais é a DIY (Do It Yourself ou ‘faça você mesmo’). Muitos consumidores têm dificuldades em achar texturas e cores que correspondam exatamente ao seu tipo de pele e fragrâncias que se adaptem bem à pele. Esta é uma tendência identificada pela Mintel chamada Make it Mine, na qual os consumidores buscam cada vez mais produtos feitos exatamente para o biotipo deles. Segundo a pesquisa da Mintel, 15% dos usuários brasileiros disseram que gostariam de poder personalizar o seu próprio perfume (por exemplo, escolhendo a combinação de essências). Isso cria oportunidades para as marcas desenvolverem espaços onde os consumidores possam sentir os cheiros das essências, escolher aquelas que mais lhe agradam e criar, assim, seus próprios perfumes.

Aliás, a experiência sensorial na hora de comprar um perfume é uma das mais satisfatórias. Ela permite que os consumidores se reconectem com seus sentidos e cria memórias olfativas inesquecíveis, encorajando assim a experimentação e compra. A pesquisa mostrou que 61% dos usuários de perfumes afirmaram que só compram perfumes se experimentarem o cheiro antes. Criar experiências multissensoriais conectando, por exemplo, fragrâncias e sabores, pode se tornar uma excelente ação de marketing, já que a indústria de perfumaria tem tentado atrair a atenção dos consumidores, fidelizando seus usuários. O aspecto gourmet de uma fragrância pode, assim, oferecer uma nova abordagem de marketing às marcas. Um exemplo recente nessa linha foi a colaboração entre o chef pâtissier francês Pierre Hermé e Olivier Baussan, fundador da marca L’Occitane em Provence em 2015. A parceria entre eles levou à criação de uma linha de fragrâncias finas com toque gourmet de edição limitada. Elas combinavam olfatos e sabores típicos da ilha francesa Córsega.

Outra inspiração para a criação de perfumes é a multifuncionalidade. O relatório da Mintel, Estilo de Vida Ocupado e Hábitos Convenientes de outubro de 2015, demonstrou que 25% dos brasileiros disseram preferir usar produtos multifuncionais para economizar tempo. Essa correria do dia a dia pode criar oportunidades para a categoria de perfumes também. Produtos de – ainda – baixa penetração no mercado brasileiro podem se beneficiar das fragrâncias. É o caso dos perfumes para cabelo. O relatório da Mintel, Cuidados com o Cabelo, de abril de 2016, evidenciou que 23% dos brasileiros estariam interessados nesse tipo de produto. Desenvolver extensões de linhas que tenham a mesma fragrância que aquele perfume preferido poderia agregar maior valor emocional aos produtos.

Para obter mais informações sobre Mintel, visite o website brasil.mintel.com

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros