Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationInteligência de Mercado Radar‘Perfumaria e Cosméticos’ ultrapassa ‘Moda e Acessórios’ em pedidos no e-commerce

‘Perfumaria e Cosméticos’ ultrapassa ‘Moda e Acessórios’ em pedidos no e-commerce

  • Written by:
O comércio eletrônico brasileiro faturou R$23,6 bilhões no primeiro semestre de 2018, alta de 12,1%, ante os R$21 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. Seguindo esta base de comparação, o número de pedidos expandiu 8%, de 50,3 milhões para 54,4 milhões, enquanto o tíquete médio foi de R$433, aumento de 3,8%. As informações constam na 38ª edição do relatório Webshoppers, produzido pela Ebit|Nielsen.

A expectativa é que o comércio eletrônico feche 2018 com vendas de R$53,4 bilhões, alta de 12%, diante dos R$47,7 bilhões registrados em 2017. O número de pedidos deverá crescer 8%, atingindo a marca de 120 milhões, e o tíquete médio com alta de 4%, rumo aos R$445.

“O resultado do primeiro semestre poderia ter sido ainda melhor se não fosse a paralisação dos caminhoneiros, que aconteceu às vésperas da Copa do Mundo, período em que, tradicionalmente, as vendas de TVs, que é um produto de alto valor agregado, estão aquecidas”, afirma Pedro Guasti, consultor de Negócios Ebit|Nielsen.

O relatório Webshoppers 38 aponta que, no primeiro semestre de 2018, cerca de 27,4 milhões de consumidores fizeram pelo menos uma compra na internet, alta de 7,6%, em relação ao mesmo período do ano passado. Esse progresso é diretamente correlacionado ao crescimento do acesso à internet proporcionado pela ampliação do uso de smartphones.

Ainda de acordo com o relatório, 32% das transações do comércio eletrônico foram realizadas por meio de dispositivos móveis – avanço de 7,4 pontos percentuais. O faturamento no m-commerce ampliou 30% na comparação entre os períodos, de R$5,2 bilhões para R$6,7 bilhões. O número de pedidos passou de 12,4 milhões para 17,4 milhões, expansão de 41%; já o tíquete médio, por sua vez, caiu de R$417 para R$386, retração de 7%.

“O crescimento do m-commerce é impulsionado por categorias de menor tíquete médio, como Cosméticos e Perfumaria e Moda e Acessórios”, explica. Guasti.

Liderança

O Webshoppers 38 apresenta mudança nas categorias mais compradas pelos consumidores no primeiro semestre do ano. Perfumaria e Cosméticos ultrapassou Moda e Acessórios que, atualmente, lidera o ranking das categorias mais pedidas do e-commerce. “Em um ano, essa categoria cresceu mais de 30%, ficando atrás apenas de Esporte e Lazer (em crescimento), que foi naturalmente impulsionada pela Copa do Mundo. Isso mostra que as farmácias, lojas e fabricantes de cosméticos estão fortalecendo seus canais online e o consumidor está lançando mão dessa opção de compras”, pontuou.

Acesse no link abaixo o relatório completo:

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros