Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationArtigos TécnicosProteção solar avançada com a tecnologia MERCK Indoor e Outdoor (UVA, UVB, VIS, HEV e IR-A)

Proteção solar avançada com a tecnologia MERCK Indoor e Outdoor (UVA, UVB, VIS, HEV e IR-A)

  • Written by:
Merck

Silvana Kitadai Nakayama
Manager Technology & Application Network Cosmetics LATAM (PM-PNU-B)
Performance Materials | Business Unit Pigments & Cosmetics
Merck S/A| Alameda Xingu, 350 6º andar | CEP:06455-030 | Alphaville Induatrial | Barueri – São Paulo | Brasil
Phone: + 55 (11) 2170-8194 | Mobile Phone: +55 (11) 99940-0784
E-mail:

silvana.nakayama@merckgroup.com | www.merck.com.brhttp://www.merck-chemicals.com.br/http://www.merck-chemicals.com.br/

Resumo:

Assim como o sol que emite raios ultravioletas, as luzes visíveis de ambientes fechados como as lâmpadas fluorescentes e a luz do computador também emitem radiação que causa alterações no DNA da pele e desencadeiam efeitos nocivos como manchas e envelhecimento. É evidente que, em comparação com os danos causados pelos efeitos solares, as luzes artificiais são menos agressivas e prejudiciais. A princípio, este tipo de exposição artificial pode parecer insignificante, mas se você dimensionar a exposição diária ela se torna impactante sob a pele, que deve ser protegida diariamente à estas radiações.

Todas as radiações solares levam à formação de ROS e excesso de radicais livres na pele e contribuem para o envelhecimento e formação de rugas na pele.

                     Source: SCENIHR, Health Effects of Artificial Light, 2012

De acordo com o grau de penetração e comprimento de onda obtemos impactos negativos sobnossa pele:

Clique na imagem para ampliar

 A formação de radicais em pele humana– ex vivo, determinação por ESR  na faixa de  300 – 700 nm demonstra que:

•  50% de radicais são formados na faixa UVA  e  aproximadamente 50% na luz visível. • ~35% na região de luz de alta energia  (HEV).

Para evitar que a pele sofra danos prejudiciais devido à exposição excessiva à luz solar, a absorção, a dispersão, a reflexão em UV, bem como em HEV e IR-A, devem ser a primeira escolha, na qual uma combinação de ambos seria perfeita.

A Merck SA desenvolveu estudos com os TiO2 (linha Eusolex T) e Pigmentos funcionais (Ronaflair) para demonstrar suas performances na proteção da  luz visível, HEV e IR-A como uma primeira linha de defesa.

Materiais e Métodos

Produtos avaliados:

Emulsões  Placebo: (I) O/A, (II) A/Si
Emulsões Testes (I), (II) com Produtos Eusolex® T – TiO2 rutilo  (5% – 25 %)
RonaFlair® Balance Colors- pigmentos funcionais (3%, 5%)

Método de Mensuramento da transmissão do T (%) com Perkin Elmer Lambda 900
em cuvetes de corte curto

– Espessura de filme definida 0.1 mm
– Comprimentos de onda:

VIS:   400 – 800 nm
HEV:  400 – 500 nm
IR-A: 800 – 1450 nm

Leitura da  Proteção (%) = [1- T(emulsão com Eusolex® T/ Filler) / T(emulsão base)] x 100

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Clique na imagem para ampliar

Conclusão

Os TiO2 e pigmentos funcionais são capazes de proteger a pele das radiações HEV, luz azul e IR-A; e no caso da linha Eusolex T podemos obter adicionalmente a proteção UVB e UVA.

O uso de matérias- primas que possuem características multifuncionais que podem abranger todas as faixas de proteção : UVB, UVA, HEV, luz azul e IR-A, é uma vantagem muito significante a nível de performance e escolha assertiva  no desenvolvimento de formulações que possuem proteção solar como BB cream, CC cream e produtos de uso diário para uma proteção à luz completa e segura.

Para  mais informações entre em contato com a MERCK (silvana.nakayama@merckgroup.com).

Referência Bibliográfica:

  • Shaath et al: Infrared radiation & skin protection, The Sunscreen Filter 2012, www.happi.com
  • Liebel et al: Irradiation of skin with visible light induces reactive oxygen species and matrix degrading enzymes, Journal of Investigative Dermatology 2012, 132: 1901-1907
  • Mahmoud et al: Impact of long-wavelength UVA and visible light on melanocompetent skin, Journal of Investigative Dermatology 2010, 130: 2092-2097
  • Akhalaya et al: Molecular action mechanisms of solar infrared radiation and heat on human skin, Ageing Reasearch Reviews 2014, 16: 1-11
  • Mattsson et al: Scientific Committee on Emerging and Newly Identified Health Risks SCENIHR, Health Effects of Artificial Light, 2012
  • James et al: Sunscreens: Myths, controversy and photo protection beyond UV, www.dermascope.com
  • Zastrow et al: The missing link – light-induced (280-1600 nm) free radical formation in human skin, Skin Pharmacol Physiol 2009, 22:31-44
  • Schroeder et al: The role of near infrared radiation in photoaging of the skin, Experimental Gerontology 2008, 43: 629-632
  • Randhawa et al: Visible light induces melanogenesis in human skin through a photoadaptive response, Johnson and Johnson Skin Research Center 2015

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros