Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationDestaque Matérias EspeciasSegmento de hair care se reinventa nas soluções para reparação capilar

Segmento de hair care se reinventa nas soluções para reparação capilar

  • Written by:
Mercado é impulsionado por diagnósticos muito mais profundos sobre cuidados e tratamentos aos cabelos, sendo apoiado pela multifuncionalidade em um mesmo ingrediente e evolução das tecnologias sustentáveis.

Por Gabriela Lozasso

Embora a concepção do cabelo natural esteja em alta, muitos consumidores costumam fazer ou pelo menos já fizeram algum procedimento químico de transformação capilar (como alisamentos, descoloração, tintura, etc), e utilizam diariamente dispositivos térmicos (chapinhas, babyliss, secadores, entre outros). Tudo isso em excesso pode danificar os fios e exigir um processo intensivo de reparação capilar. “O dano físico aos fios vem da manipulação excessiva dos cabelos, assim como do tensionamento e uso de dispositivos térmicos”, informa Cibele Rosana Ribeiro de Castro Lima, doutora em Ciências na área de Cabelos.

Cibele Rosana Ribeiro de Castro Lima, doutora em Ciências na área de Cabelos

Ela explica que o fio de cabelo possui três regiões distintas entre si: cutícula (parte externa), córtex (parte intermediária) e medula (central). Especificamente no córtex, existe uma proteína denominada alfa-queratina, que é responsável por boa parte das propriedades mecânicas dos cabelos, como resistência, elasticidade e força; sendo que a inter-relação entre as cadeias desta proteína conferem a forma natural dos fios (liso, encaracolado, etc.). Diante dessa composição, o calor em excesso desnatura esta proteína (em temperatura próxima a 230oC em cabelos virgens), causando danos irreversíveis.

Os primeiros sinais de alerta de que a saúde do cabelo está abalada são a quebra e o ressecamento dos fios. “Acima de 200oC, os cabelos já sofrem decomposição de alguns componentes importantes como os aminoácidos. Os cientistas já sabem que a cutícula é mais resistente ao calor do que o córtex, porém, o atrito dos dispositivos térmicos pode danificar a cutícula”, atenta Cibele ao avisar que o “dano térmico”, com o passar do tempo, causa quebras até mesmo em cabelos virgens. Já nos cabelos tratados quimicamente, a especialista diz que o dano pode ser ainda pior, pois alguns procedimentos químicos já danificam, em parte, esta proteína.

Se o dano causado foi o ressecamento, devido a retirada frequente da água estrutural do cabelo, Cibele diz que tratamentos de condicionamento, hidratações e umectações podem diminuir esse malefício. “Uma ótima opção caseira é manter uma rotina de cuidados (cronograma capilar) com etapas de tratamentos como hidratação, nutrição e reconstrução”. Para hidratação dos fios, indica produtos contendo substâncias emolientes como manteigas, óleos, vitaminas (ex. pantenol) e silicones que auxiliam na manutenção da umidade natural. “A nutrição é realizada com produtos para repor os lipídeos que são facilmente retirados por procedimentos comuns do dia-a-dia”, comenta.

Já a reconstrução é a etapa onde se utilizam produtos contendo aminoácidos, queratina, óleos, manteigas, vitaminas e outros. Segundo a especialista, o condicionamento e hidratação dos fios com produtos contendo misturas de aminoácidos, queratina, óleos vegetais e silicones auxiliam no fortalecimento, diminuindo o ressecamento e o frizz dos cabelos. No salão, existem várias opções de tecnologias para reconstrução com um bom nível de recuperação dos fios ressecados. No entanto, Cibele acredita que o ideal é o cabeleireiro ou terapeuta capilar fazer um diagnóstico e direcionar o melhor produto e/ou tratamento. E a especialista faz outro alerta: se o dano causado atingiu ou alterou totalmente a proteína cristalina (a-queratina) localizada no córtex, o cabelo perde sua capacidade de retornar ao seu formato natural e sua maleabilidade, se tornando rígido e pode começar a quebrar por inteiro. Nestes casos, ela recomenda o corte dos fios prejudicados.  

Cibele será docente no Curso CI de Hair Care e irá ministrar uma aula sobre o uso de técnicas termoanalíticas para avaliação de dano e claims de proteção térmica. Atualmente, é pesquisadora de Pós-Doutorado no Instituto de Física da USP e desenvolve projetos envolvendo a área de proteção térmica.

Couro cabeludo saudável

A saúde dos cabelos passa também pela saúde do couro cabeludo. Nesse sentido, para desenvolver cosméticos voltados à manutenção ou restabelecimento da saúde capilar, é necessário que esteja claro o conceito de homeostase. “Para o couro cabeludo, produtos que favoreçam a lubrificação natural (e, consequentemente, seu efeito barreira), a manutenção do pH e o microbioma vão ao encontro do conceito de homeostase. Para a fibra capilar, o movimento de low poo, inicialmente aplicado apenas para cabelos crespos ou cacheados buscando à manutenção da lubrificação natural, foi extrapolado para todos os tipos de cabelo e a tendência é: limpar com suavidade”, explica Tatiele Katzer, farmacêutica, docente universitária (Universidade de Santa Cruz do Sul – RS) e tricologista.

Tatiele Katzer, farmacêutica, docente universitária (Universidade de Santa Cruz do Sul – RS) e tricologista, aplicando o laser de baixa potência.

Dentre as novidades no setor de produtos hair care, Tatiele cita o boom de alguns conceitos como microbioma capilar – o estudo do microbioma humano representa uma nova abordagem diagnóstica e terapêutica para o tratamento de muitas condições humanas, incluindo também aquelas estritamente relacionadas ao couro cabeludo; cosméticos orgânicos e naturais – ingredientes de origem natural ou orgânicos compõem cosméticos desenvolvidos de forma a atender os consumidores que se preocupam com a sustentabilidade, preservação do meio ambiente e dos recursos dele provenientes; e a nanotecnologia – em franco desenvolvimento e os produtos para o cuidado capilar que aliam os benefícios da nanotecnologia já estão disponíveis nas gôndolas das lojas de cosméticos e farmácias, seja para o cuidado da fibra, do couro cabeludo ou para modular o crescimento capilar.

Terapia Capilar

Atualmente, outro mercado em alta é o da terapia capilar. “Cabeleireiros e profissionais da área da saúde têm ampliado sua compreensão sobre a importância de cuidarmos dos cabelos pensando em um contexto ampliado: fisiologia do folículo piloso, couro cabeludo e fibra capilar”, revela Tatiele ao acrescentar que, além disso, os procedimentos de modificação da fibra, seja coloração, descoloração e alisamentos, têm sido feitos de forma mais conscienciosa e criteriosa.

Lavatório se faz necessário para a maior parte das terapias capilares disponíveis no mercado.

Dentre os recursos cosméticos que fazem parte do arsenal do terapeuta capilar estão shampoos e condicionadores focados para o tratamento de couro cabeludo sensível, oleoso, descamativo; produtos de tratamento para cabelos ressecados e quebradiços, bem como produtos para aplicação direta no couro cabeludo, como argilas, esfoliantes físicos e químicos, óleos essenciais e vegetais. Tudo isso associado a recursos eletrotermofototerápicos, como o laser de baixa potência, o equipamento emissor de ondas de alta frequência, a vacuoterapia e o vaporizador de ozônio. “A terapia com laser de baixa potência é reconhecida nos EUA, pelo FDA, como um tratamento seguro e efetivo para a alopecia androgenética, e tem sido cada vez mais difundida no Brasil”, diz Tatiele que também será docente do Curso CI Hair Care e irá focar o conceito da homeostase e o desenvolvimento de cosméticos para saúde capilar.

Novos compostos ganham destaque

Celso Martins Jr., vice-presidente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT) e diretor da Grandha Professional Hair Care

Celso Martins Jr., vice-presidente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT) e diretor da Grandha Professional Hair Care, reforça que há uma nova interpretação no universo de hair care, muito mais profunda sobre cabelo, produtos e processos químicos capilares. “Os compostos químicos para modificação de formas e texturas dos cabelos continuam em discussão nos bastidores da indústria”, observa Martins.

Ele esclarece que alguns ativos que foram vistos como boas opções nos últimos anos já começam a perder força e tornam-se pouco disponíveis no mercado de matérias-primas. Nesse sentido, outros compostos começam a ganhar destaque e, segundo ele, um novo nicho de mercado poderá se evidenciar com o surgimento de tecnologias, como a Cisteamina de Sódio, o Tioglicolado de Glicerila (já em uso por grandes empresas nos Estados Unidos), o Tioglicolado de Amino Metilpropanol (já utilizado em algumas empresas no Brasil e na Europa), sem contar com o retorno inesperado do Sulfito de Sódio, relançado recentemente na Europa como redutor de volume por uma das mais relevantes marcas profissionais do mundo.

Além disso, Martins pontua que todas as tecnologias verdes merecem atenção especial. “Isso é o futuro, não apenas por questões de sustentabilidade, mas também por questões de disponibilidade”, constata o especialista que elenca os óleos vegetais, extratos glicólicos, os óleos essenciais e as matérias-primas originadas de biotecnologia como o foco dos formuladores.

Produtos da marca Grandha que atuam na reparação e renovação da fibra capilar.

Ele também assinala que a marca Grandha Professional Hair Care é lembrada e reconhecida pelo excepcional trabalho que vem realizando no desenvolvimento de produtos cosmecêuticos para terapia capilar. “Sob o conceito do princípio da ação combinada associamos Fatores de Crescimentos com Ativos Biotecnológicos para construir biomoduladores e estimuladores do folículo piloso. A ideia é propiciar a condição de homeostase (equilíbrio do sistema capilar) e combater processos microinflamatórios para estimular a condição repilação”. Segundo Martins, os resultados são incríveis e a empresa têm chamado à atenção do mercado com estes produtos.

Produtos específicos para cada cabelo

Diante das várias maneiras de subdividir os cabelos para pontuar formas e maneiras de tratá-los, atualmente, Celso Martins Jr., vice-presidente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT) e diretor da Grandha Professional Hair Care, acha importante destacar as particularidades dos cabelos crespos e cacheados, que pedem shampoos específicos, condicionadores com maior carga oleosa e finalizadores apropriados para cada textura. O liso também pede produtos específicos e devem passar por processos térmicos com técnicas bem definidas, sem abrir mão de bons polímeros; e o loiro (descolorido ou não) precisa de atenção especial.

“O fato é que, quando promovemos uma mudança de forma, cor ou textura, a condição de cuidado e manutenção deve acompanhar a proposta e isso deve ser bem pontuado pelo profissional que realizou o trabalho”, assinala Martins que será docente no Curso CI de Hair Care. “A CI está de parabéns pela iniciativa. Vale lembrar que, para que a inovação aconteça de fato, é preciso que as pessoas estejam abertas às novas ideias e não pensem apenas em causa própria. A inovação de verdade espalha valor e benefícios, gera o bem e melhora a vida das pessoas. Espero compartilhar um pouco sobre tudo aquilo que penso e já fiz, assim como dividir erros e acertos que me trouxeram experiências importantes. Acho, sinceramente, que em oportunidades assim precisamos dar exemplos práticos, esboçar fórmulas, simular situação e olhar para o futuro, sem medo algum de sermos felizes”.

Proteção térmica como solução

Os tratamentos térmicos dos cabelos têm sido cada vez mais utilizados, sendo em cabelos quimicamente tratados ou naturais. Como muitas consumidoras realizam mais de um procedimento químico nos cabelos há uma demanda por tecnologias e inovações em produtos para proteção térmica com intuito de atender necessidades diferentes.

Cibele Rosana Ribeiro de Castro Lima informa que o uso do protetor térmico é muito importante, apesar dos estudos mostrarem que  eles não protegem totalmente (100%) os fios da ação do calor. No entanto, ela garante que minimizam significativamente os danos e no mercado existem diversos tipos de protetores térmicos que podem ser conhecidos também por outros nomes como sérum, leave-in, BB creams, e outros.

Cibele revela que as empresas em geral têm investido em formulações multifuncionais, prometendo fornecer aos cabelos, além de proteção térmica, condicionamento, proteção solar, ação antifrizz e contra pontas duplas, redução do volume, proteção da cor, ação antioxidante, força, resistência, etc. “A vantagem destes produtos são os vários benefícios que existem em uma só formulação”, aponta. Já para o fortalecimento dos fios, ela cita os novos produtos para uso em terapia capilar (uso em clínicas e salões especializados) que têm conquistado destaque como uma alternativa interessante ao tratamento de elasticidade (dano interno) e porosidade (dano externo) dos cabelos. 

Síntese de silicones e polímeros

De acordo com Cibele, os ingredientes mais indicados para formulações de proteção térmica são silicones e polímeros sintetizados para suportar altas temperaturas dos dispositivos térmicos. Além disso, eles devem possuir capacidade de aderência à superfície do fio a fim de proteger seu interior do contato direto com as placas dos dispositivos (no caso de chapinhas e babyliss).

“Empresas têm apostado na síntese de silicones e polímeros com diferentes grupos funcionais na mesma cadeia carbônica, o que oferece vantagens, pois desempenham diferentes funções na formulação trazendo vários benefícios para a fibra capilar, como aderência ao fio, antifrizz, lubrificação e proteção térmica, dentre outras”. A especialista ainda reforça que, hoje em dia, formulações contendo estes protetores térmicos têm sido desenvolvidas associando a matérias-primas antifrizz e lubrificantes com o intuito de facilitar a escovação e o deslizamento de dispositivos térmicos dentre os fios, o que assegura um alisamento mais eficaz com menor tempo de contato, diminuindo possíveis danos e desta forma, conferindo benefícios a estes tratamentos.

Na hora de comprar o produto para proteção térmica nas lojas especializadas, farmácias e supermercados; Cibele recomenda se atentar mais à base da formulação (tipo) do que a marca do produto em si. Por exemplo, em cabelos descoloridos, recomenda utilizar blend de silicones (fluidos de silicones) de modo a facilitar a formação de película com baixa condutividade térmica em volta do fio, protegendo o cabelo contra a transferência do calor da chapinha. Já o leave-in, por ter bastante água em sua composição (cerca de 60% – 70%), penetra no fio com mais facilidade, dificultando sua fixação na superfície dele, o que pode diminuir a eficiência na proteção.

Avanços nas formulações

Adilson Marinheiro da Silva, gestor de Pesquisa e Inovação para o segmento de Home e Personal Care da Solvay na América Latina

Conforme lembra Adilson Marinheiro da Silva, gestor de Pesquisa e Inovação para o segmento de Home e Personal Care da Solvay na América Latina, vivemos em uma era onde a tecnologia digital tem possibilitado avanços gigantescos nas formulações desenvolvidas para reparação capilar, seja nos equipamentos e metodologias criados para o entendimento profundo dos fios de cabelo, sua composição e comportamento físico-químico como frente aos procedimentos que podem gerar danos, tanto na síntese de novos ativos como em moléculas que irão compor as novas gerações de formulações.

“As típicas propriedades dos cabelos danificados envolvem menor brilho, diminuição da maciez, aumento da força para desembaraço e, dependendo do grau de danos, surgem as temidas pontas duplas. Esse tipo de dano é um ótimo exemplo sobre a evolução nas pesquisas relacionadas a reparação capilar”, considera Marinheiro, que será docente no Curso CI de Hair Care. Ele conta que até certo tempo atrás, as soluções para prevenção ou reparação das pontas duplas eram escassas ou inexistentes, resultando em ações drásticas como a necessidade de cortar as partes dos fios que apresentassem essa condição de dano. “Nos últimos anos foi possível um melhor entendimento das características e comportamentos físico-químicos dos cabelos com pontas duplas, resultando no desenvolvimento de soluções específicas, cuja afinidade aos fios partidos é tão elevada que mostra o potencial de reparar ou prevenir a formação de pontas duplas em até 90%”, assinala.

Há pesquisas e discussões que envolvem a utilização de equipamentos, cada vez mais portáteis, que auxiliam na avaliação da condição dos cabelos e seu grau de danos. “Esses devices têm como base a composição dos fios e suas propriedades físico-químicas. Sendo assim, ao final de uma avaliação como essa, é possível saber se componentes como aminoácidos, lipídios e materiais proteicos foram perdidos e quais as consequências macro e microscópicas dessa ausência às propriedades capilares”, diz o coordenador ao mencionar que avaliações como essa facilitam a indicação dos ativos necessários para reparação capilar, possibilitando o desenvolvimento de formulações minimalistas que complementem a ação dos ativos, por exemplo, facilitando a formação de filme em áreas danificadas onde a entrega desses ativos é necessária.

Em se tratando ainda de reparação capilar, Marinheiro atenta que o tópico segmentação também é fundamental, pois levará em consideração as especificidades de cada tipo de cabelo combinado com os procedimentos que levaram a formação dos danos aos cabelos, para que as moléculas e tecnologias sejam mais assertivas na eficácia em devolver as propriedades e atributos aos fios. “Essas novas moléculas e tecnologias serão muito melhor vistas e aplicadas, caso possuam o aspecto sustentabilidade embutidas em sua concepção”, complementa.

Da pele para o cabelo

É crescente a demanda por ingredientes naturais em produtos para os cabelos. Fernanda Pigatto, international marketing director BEAUTYSTREAMS, observa que muitas tendências da pele estão chegando ao mundo dos cabelos. Segundo Fernanda, um deles é, obviamente, o surgimento de ingredientes naturais, bem como fórmulas mais limpas, já que os consumidores estão cada vez mais conscientes sobre os produtos que colocam no rosto, corpo e cabelo. As fórmulas com ingredientes como abacate, manteiga de karité, jojoba, mel, óleo de macadâmia, mamão, banana, goji, quinoa, vinagre de maçã, etc; assim como fórmulas botânicas ricas em plantas e antioxidantes, com ingredientes como moringa, flor de lótus, lavanda, hibisco ou kakadu plum – conhecida como a fonte mais rica de vitamina C – estão se fortalecendo no mercado. Exemplos: Pureology Strength Cure Tratamento Superfood, Fructis Hair Food, O Boticário Nativa SPA shampoo Verbena.

Além dos benefícios tradicionais, como brilho, reparação de cabelo, prevenção de perda de cabelo, proteção de cor de cabelo, couro cabeludo saudável, alisamento, etc, se observa algumas expectativas novas do consumidor, também muito inspiradas no mundo do cuidado da pele. Uma delas, conforme indica Fernanda, é a crescente demanda por um processo “multipasso” para garantir couro cabeludo e cabelos perfeitamente saudáveis, inspirados pelas sofisticadas rotinas de cuidados com a pele e cabelo da Coreia. “Portanto, estamos vendo inovações, como pré-shampoos, máscaras de couro cabeludo e esfoliantes, ou tratamentos noturnos”, assinala a diretora ao apontar os exemplos: Máscara de tratamento pré-shampoo R + Co, Condicionador de pré-lavagem TRESEMME Beauty-Full volume, L’Oréal Paris Elvive Máscara de pré-shampoo de barro extraordinária e Esfoliante de brilho seco de óleo Diamond Redken Diamond.

Linha TRESEMME Beauty-Full volume.

L’Oréal Paris Elvive

Outros benefícios inspirados no cuidado da pele, segundo Fernanda, estão na “personalização”, pois os consumidores estão procurando cada vez mais por produtos personalizados e os antipoluição.

Ingredientes evitados

Ao considerar a cor do cabelo, por exemplo, enquanto há cada vez mais fórmula natural (a henna é o mais famoso ingrediente natural da cor do cabelo), é realmente muito difícil evitar totalmente produtos químicos; mas os consumidores podem pelo menos tentar evitar os “ingredientes desagradáveis” que, segundo levantamento da BEAUTYSTREAMS, são amônia, resorcinol, parabenos, ftalatos, PPD e glúten. Marcas profissionais de cores como a Aveda, por exemplo, prometem uma fórmula natural superior a 96%. Os restantes 4% são os corantes sintéticos e corantes. Para o alisamento, além dos produtos mais naturais à base de queratina, os consumidores também podem experimentar, por exemplo, soluções com azeite de oliva, ovos, leite de coco ou abacate.

Pesquisa da BEAUTYSTREAMS aponta também que as marcas tentam cada vez mais evitar o uso de ingredientes como parabenos e sulfato em shampoos e condicionadores. Parabenos são conservantes que dão aos cosméticos uma vida útil mais longa e foram considerados potencialmente carcinogênicos. Os sulfatos são encontrados em uma variedade de produtos, de shampoos a detergentes líquidos e para roupa, e eles dão aspecto espumoso. A desvantagem dos sulfatos é que podem deixar o cabelo seco, quebradiço e pode causar irritação, como vermelhidão e coceira, se o consumidor tiver um couro cabeludo sensível. 

Cresce o mercado brasileiro de produtos para os cabelos

.

No Brasil, os cuidados com os cabelos seguem em alta. De acordo com estudo elaborado pela Kantar Worldpanel, a cesta de shampoo, pós-shampoo e tinturas cresceu 4,5% nos 12 meses encerrados em agosto de 2018 em comparação com o mesmo período de 2017. Segundo o mesmo levantamento, 818 milhões de unidades foram compradas, movimentando o mercado em R$ 8 bilhões. As mulheres seguem como as maiores consumidoras dos itens focados nas madeixas, sendo que os homens preferem apostar mais na perfumaria.

Clique na imagem para ampliar.

A pesquisa da Kantar Worldpanel ainda revela que na hora da escolha de itens de cuidados pessoais, o brasileiro leva em conta, em sua maioria, a boa fragrância e a relação preço/qualidade. Os dados apontam também que a maior parte da população tem atualmente o cabelo liso (34,3%) e ondulado (ligeiramente, 27,4%; e totalmente, 16,4%). Quando analisado o comprimento, os brasileiros ou têm cabelos longos (23,2%) ou muito curto (23,8%). Em relação à cor, o loiro vem perdendo espaço em todo o país, reforçando a tendência de uma busca pelo natural.

Clique na imagem para ampliar.

Propriedades desejadas nos produtos

Em levantamento desenvolvido pela Factor-Kline, foi observado que os consumidores, de modo geral, estão exigindo um leque mais amplo de benefícios nos cuidados com os cabelos. A procura por produtos de tratamento capilar com propriedades para hidratação, cuidados do couro cabeludo e cabelos mais volumosos é crescente, de acordo com o serviço de rastreamento de beleza digital da Kline. A pesquisa ainda aponta que os produtos focados no fornecimento de umidade e hidratação intensa são responsáveis ​​por mais de 55 dos 600 principais produtos para tratamento capilar no período do verão.

A desejada hidratação também pode ser alcançada nos cosméticos de uso noturno, que já são bastante explorados pela indústria da beleza na categoria de produtos para a pele. Conforme divulgado pela Mintel, as marcas de produtos capilares também podem se inspirar nesses itens noturnos oferecendo aos fios hidratação, reparação de danos e nutrição, entre outros; e como agem durante a noite, podem ainda se posicionar como alternativas que proporcionam aos consumidores benefícios como bem-estar, relaxamento e detox, enquanto dormem.

O This Works Modern Natural Beauty Sleep Plus+ Hair Elixir é um produto de tratamento capilar 2 em 1: ele promete um melhor sono e aumentar a vitalidade dos fios graças à presença de óleos essenciais na fórmula.

Foi registrado que 53% dos brasileiros disseram nunca ter usado produtos capilares noturnos, mas têm interesse em usá-los. Esse dado faz parte da tendência identificada pela Mintel como Life Hacking, ou seja, os consumidores estão tentando maximizar cada minuto livre com a busca de soluções que possam ajudar a aumentar a produtividade.

Imagem Mintel: Interesses em produtos

Ingredientes naturais e aumento no consumo

O estudo “Hair care ingredients: flexible formulations for evolving: consumer preferences”, desenvolvido pelo analista Ioannis Efthymiopoulos, da empresa de pesquisa de mercado Euromonitor International, aponta que os consumidores estão dando mais atenção aos rótulos dos produtos à medida que buscam ingredientes específicos. Conforme o levantamento, há uma demanda crescente por ingredientes naturais e saudáveis, como vitaminas e vegetais. “A paleta de ingredientes naturais que são considerados saudáveis ​​e seguros está aumentando, e os fabricantes usam cada vez mais nas formulações ingredientes como aloe, abacate, amêndoas e óleo de coco”, constata o analista do estudo.

Crescimento volume absoluto para ingredientes em Hair Care. Dados: Euromonitor

O mesmo estudo da Euromonitor International, revela que a crescente demanda por produtos capilares tem intensificado o aumento no consumo de ingredientes, com uma previsão de crescimento de 2,9% no período entre 2017-2022. Em termos absolutos, a Ásia-Pacífico foi responsável por 36,5% do volume de ingredientes consumidos nos cuidados com os cabelos em 2017, e a região continuará a liderar o crescimento de ingredientes no mercado de produtos para cabelos, impulsionado principalmente pela Índia e pela China.

Em termos de volume de consumo de ingredientes no mercado de produtos capilares da América Latina, um crescimento ligeiramente negativo de – 0.3% CAGR (Taxa de Crescimento Anual Composta) foi observado em 2012-2017, principalmente devido à instabilidade política e econômica do Brasil e à recente escassez severa de água que forçou os consumidores a diminuírem suas rotinas de cuidados com os cabelos. No entanto, o levantamento indica que a América Latina projeta recuperar seu crescimento em termos de volume de ingredientes em 2017-2022, com um CAGR de volume relativamente alto de 3,1%, em comparação com o período de revisão. Esse crescimento pode ser atribuído principalmente à projeção de positividade dentro da economia brasileira.

Silicone hidrossolúvel com multibenefícios

No desenvolvimento de produtos cosméticos, o conceito que se traduz em “menos é mais” e a busca por matérias-primas multifuncionais e multibenefícios ganhará cada vez mais força. Frente a essa tendência, a Elkem Silicones possui em seu portfólio a microemulsão multibenefício Mirasil® ADMH-E 125 (INCI name: Water (and) Propoxytetramethyl Piperidinyl Dimethicone (and) Trideceth – 6), com 25% de teor de sólidos; sendo uma matéria-prima multifuncional que pode ser utilizada em ampla variedade de formulações de uma mesma linha, proporcionando ao formulador redução de inventário. “Ao mesmo tempo, Mirasil® ADMH-E 125 é uma matéria-prima multibenefício, que atua desde a proteção até a reparação da fibra capilar, atendendo às aspirações tanto de consumidores que querem manter o cabelo natural quanto dos que possuem as transformações capilares presentes em seu cotidiano”, reforçam Raquel Santos, da área de Tech Service; e Renata Vitiello, do setor de marketing ao destacarem que em um cenário onde os consumidores estão informados e conectados, sabendo cada vez mais o que querem e entendendo a sua individualidade, as marcas de maior destaque serão aquelas que tiverem um posicionamento de produtos multibenefícios e que respeitem a diversidade e as particularidades da cultura brasileira.

Essa microemulsão multibenefício da Elkem Silicones é solúvel em água e não ocasiona build-up na fibra capilar. Além disso, com este ingrediente é possível desenvolver formulações transparentes e, em shampoos, devido ao fato de que o silicone já está emulsionado na matéria-prima, não há impacto na formação de espuma. Na aplicação, devido ao pequeno tamanho de partícula (25 nm) o silicone atinge uma alta área superficial sendo ideal para consumidores que possuem cabelo negroide.

Dentre os benefícios, Raquel e Renata pontuam que Mirasil® ADMH-E 125 é baseada em uma tecnologia de óleos amino funcionais desenvolvidos pela Elkem Silicones que não amarela na formulação, permitindo que a mesma seja acondicionada em embalagens transparentes sem impacto no aspecto visual da formulação devido a presença do silicone amino funcional. “Além disso, possui alto efeito de condicionamento, assim como efeito anti-frizz”, assinalam. Em teste, mechas de cabelo caucasiano foram três vezes descoloridas e submersas em solução aquosa a 1% de hidróxido de sódio para aumentar o dano à fibra capilar. O resultado mostrou que a partir de 2% de Mirasil® ADMH-E 125, o efeito anti-frizz foi significativo e quanto maior for a sua concentração, mais intensos são os efeitos anti-frizz e de brilho. Inclusive, no mesmo grupo de mechas do estudo anti-frizz, avaliou-se o poder de proteção térmica do Mirasil® ADMH-E 125 pela medição da massa de fibra capilar rompida, após um dano térmico. Os resultados mostraram que quanto maior é a concentração de Mirasil® ADMH-E 125 na formulação, menor é a massa de fibra rompida após um estresse térmico.

Efeito anti-frizz do Mirasil® ADMH-E 125 após 48h a 30 °C/90% UR

Micrografia obtida por Microscopia Eletrônica de Varredura de mechas com e sem tratamento com Mirasil® ADMH-E 125

Vale salientar que na cadeia de produção do Mirasil® ADMH-E 125 não são utilizados insumos de origem animal; e a Elkem Silicones não realiza testes em animais. Portanto, essa microemulsão pode ser utilizada em formulações com posicionamento vegano.

Ingredientes com multifuncionalidade

Uma nova tecnologia que combina excelente performance de condicionamento com proteção térmica e de cor para cabelos tingidos, naturalmente mais danificados, é promovida pela Focus Química, em parceria com a sua representada WACKER. Trata-se do BELSIL® ADM 8301 E (Amodimethicone/MorpholinomethylSilsesquioxane Copolymer, Trideceth-5, Glycerin), uma microemulsão de silicone amino funcional formadora de filme, recém-lançada pela WACKER, indicada para cabelos fortemente danificados, para cabelos tingidos e que passam por tratamento térmico. “Por ser derivado de um amodimethicone, o BELSIL® ADM 8301 E possui forte interação com a fibra capilar e consegue proporcionar formação de filme, performance de condicionamento superior, além de proteção térmica e da cor”, comenta Amanda Omodei, diretora de marketing técnico da Focus Química ao destacar que o ingrediente proporciona um toque macio e sedoso, além de reduzir fortemente as forças de pentear seco e molhado.

Por ser um silicone multifuncional com uma tecnologia de microemulsão altamente compatível com a superfície capilar, Amanda reforça que “o produto pode substituir outros ativos condicionantes ou silicones únicos da fórmula com função individual (condicionamento, brilho, proteção térmica, etc), devido seus multibenefícios. A vantagem é o fato de centralizar diversos benefícios em um único ingrediente”.

BELSIL® ADM 8301 E é especialmente adequado para condicionadores com enxágue, tratamentos capilares, máscaras, sprays em pump (balms), shampoos condicionantes e aplicações de styling como mousses e ceras capilares. Em shampoos, permite aos formuladores o desenvolvimento de fórmulas 100% transparentes. É um silicone de origem sintética, GMO-free (livre de organismos geneticamente modificados), livre de derivação animal e nunca testado em animais, podendo ser considerado um ingrediente vegano. BELSIL® ADM 8301 E é um produto patenteado e a Focus Química celebra a parceria com a distribuição do produto no Sudeste e Centro-oeste do Brasil.

Devido a sua formação de filme, BELSIL® ADM 8301 E faz com que ocorra um efeito de selagem das cutículas, provocando uma melhora significativa na retenção de cor

Resultado: A variação de cor ΔE nas mechas tratadas com silicone BELSIL® ADM 8301 E foi menor do que nas mechas sem silicone, promovendo, portanto, maior proteção da cor após 6 ciclos de lavagem.

Multibenefícios em um só produto

A Focus Química é o distribuidor exclusivo da DSM no Brasil que possui o Phytantriol, um ativo único para aplicações em cuidados com o cabelo. Estudos de cuidados capilares demonstraram sua eficácia em aumentar a deposição de Pantenol, etil-pantenol e aminoácidos de queratina, basicamente utilizados em produtos capilares; e proporciona benefícios para cabelos normais e danificados, após aplicações simples e cumulativas. “O Phytantriol melhora significativamente a retenção de água, fortalece os cabelos danificados e previne visivelmente o desbotamento da cor”, afirmam Endrigo Ramos, gerente de marketing para a América Latina da DSM, e Amanda Omodei, diretora de marketing técnico da Focus Química.

Segundo os executivos, o ativo oferece os principais benefícios que impulsionam o mercado de cuidados com os cabelos, e suporta a tendência de multifuncionalidade em um mesmo ingrediente, que apoia o estilo de vida acelerado do consumidor. “Phytantriol é um ativo que proporciona diversos benefícios aos cabelos, de normais a danificados, combinando propriedades que permitem evitar danos mecânicos ao cabelo causados por vários agentes de estresse, como: pentear, escovar e modelar”, assinalam. Aplicado em shampoo, condicionador, máscara capilar e sérum capilar, Phytantriol é um ativo multifuncional para diversas aplicações capilares. “O consumidor se beneficia pelo notável resultado de cabelos mais hidratados, fortalecidos e mais densos. Ainda, Phytantriol proporciona maior saúde às pontas dos cabelos, reduzindo os danos capilares, entregando cabelos mais saudáveis e com maior qualidade, diariamente”, afirma Ramos ao mencionar que o ativo é extremamente solúvel e compatível com diversos solventes aplicáveis a formulações para tratamento capilar.

Testes in vivo destacaram fortes propriedades do Phytantriol de reparação ao cabelo danificado, por sua capacidade ímpar de promover maior retenção dos nutrientes nos cabelos, fortalecendo-os e proporcionando proteção extra contra os danos térmicos. Além disso, previne visivelmente a coloração capilar do desbotamento, revitalizando os fios e protegendo contra pontas duplas.

“Phytantriol é um ingrediente ativo de fácil solubilidade que é indicado como um condicionante capilar e da pele. Associado ao D-Panthenol a 0,5%, o Phytantriol potencializa todas as ações de cuidados capilares, como aumento da umidade capilar proporcionando hidratação aos cabelos normais a danificados, com apenas 0,1% na formulação”, destaca Ramos. Outro destaque citado pelo gerente, é o uso de Phytantriol (0,1%) associado ao Panthenol (0,5% – 1%) para o fortalecimento dos cabelos danificados, onde o uso de Phytantriol, comprovadamente fortalece os cabelos, com uso sinérgico ao Panthenol.

“Este é um ingrediente clássico, já muito utilizado na indústria cosmética com reconhecimento por seus benefícios nos cuidados dos cabelos, proporcionando, além de tudo, fortalecimento, brilho, reparação de pontas duplas, proteção térmica e da coloração”, reforça Amanda.

Phytantriol é um produto de origem sintética, GMO-free (livre de organismos geneticamente modificados), livre de derivação animal e não testado em animais, podendo ser considerado um ingrediente vegano. Além disso, é um ingrediente biodegradável.

Efeito sinérgico entre 0,1% de Phytantriol e 0,5% de Panthenol melhora significamente o conteúdo de água no cabelo

Phytantriol fortalece, sinergicamente, os cabelos danificados junto com Panthenol.

Couro cabeludo hidratado

É cada vez maior o interesse do mercado por produtos que ajudem a proteger o couro cabeludo contra a desidratação, melhorando, ao mesmo tempo, a estrutura e o brilho dos cabelos. Ao considerar essa tendência, Beatriz Fabbrini de Godoy, gerente de marketing da Chemspecs, reforça a importância de se iniciar os cuidados capilares no couro cabeludo e destaca um grande aliado para isso, o PatcH2O, ativo desenvolvido pela BASF que atua na hidratação do couro cabeludo e faz parte do portfólio da Chemspecs.

“Para um cabelo bem cuidado, é necessário que o couro cabeludo seja saudável; e este produto possui um sistema de liberação controlada, que proporciona hidratação contínua e prolongada ao couro cabeludo e fios capilares”, menciona Beatriz.

Esse ativo é composto por uma rede exclusiva de polissacarídeos que atua na liberação controlada de ativos hidratantes. A combinação entre ácido hialurônico, alginato e um polissacarídeo natural, conhecido como pullulan, forma uma malha molecular 3D que age como um filme protetor na superfície da pele, couro cabeludo e das fibras capilares, reduzindo a perda de água por evaporação. Essa malha molecular é associada a um complexo hidratante altamente concentrado, contendo glicerina, L-serina, trealose e ureia, que é gradualmente liberado nas camadas superficiais da epiderme, reequilibrando o nível de umidade e proporcionando hidratação imediata e prolongada.

Segundo Beatriz, PatcH2O é de fácil incorporação na formulação e garante hidratação imediata e prolongada.

Em testes feitos com uma formulação contendo 2% de PatcH2O, os resultados mostraram que o ativo proporcionou aumento significativo (17%) na hidratação em apenas 4 horas após a primeira aplicação, proporcionando alívio instantâneo ao couro cabeludo. Após 21 dias de tratamento, PatcH2O aumentou a hidratação do couro cabeludo em 52% em relação à condição inicial, e em 36% em relação ao placebo. Após 3 dias do término do tratamento, não havendo a aplicação de nenhum outro produto, ele aumentou a hidratação do couro cabeludo significantemente em relação ao placebo (27%), prolongando a hidratação. “Pode-se concluir que o tratamento com PatcH2O proporciona efeito imediato, acumulativo e de longa duração na hidratação do couro cabeludo”, conclui a gerente.

Testes feitos com PatcH2O mostraram seu alto poder de hidratação imediata e prolongada

Evolução da tecnologia “plex”

A tecnologia “plex” foi uma das que revolucionaram o segmento de cabelos. Como um sistema redutor de danos ao clareamento dos cabelos, a descoloração é feita sem agredir severamente os fios. No entanto, o mercado já conta com a evolução dessa tecnologia com o lançamento da GranRepair Powerbond, desenvolvida pela fabricante Grant que é parceira global da distribuidora IMCD. “Esse novo ingrediente ativo é superior em performance e aplicação quando comparado a geração da tecnologia “plex”. Ele oferece proteção e reparação da fibra capilar, durante e após processos químicos e reparação no desgaste natural da fibra capilar”, revela Natália Scagliusi, analista de marketing da IMCD.

GranRepair Powerbond é um ingrediente ativo à base da molécula inovadora Bis-PCA Dimethicone que protege e restaura profundamente a fibra capilar. Natália explica que essa tecnologia única restaura as ligações estruturais da queratina do fio, que são responsáveis pela saúde capilar e seu aspecto, e como resultado o cabelo apresenta brilho intenso, maciez e ótima penteabilidade.

Segundo a analista, o grande diferencial do produto é que ele age restaurando e protegendo o fio tanto no processo de coloração quanto no de descoloração, o que promove a intensificação da cor final e ajuda na retenção do pigmento no fio, além de evitar a quebra e devolver o equilíbrio hidrofóbico do fio. “Nosso produto atua profundamente na estrutura do fio, diferente de outros que só agem na superfície do cabelo como uma maquiagem”, ressalta a analista, que também acrescenta: “diferentemente das tecnologias ‘plex’ de mercado, que só são aplicáveis para descoloração capilar, o GranRepair Powerbond pode ser utilizado em coloração, descoloração e na linha de manutenção para reparação capilar”.

Teste feito com o novo GranRepair Powerbond (8 horas em processo de descoloração)

classic-editor-remember:
classic-editor

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros