Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationEmpresas & NegóciosSimple Organic aposta no franqueamento

Simple Organic aposta no franqueamento

  • Written by:
Patricia Lima, fundadora da marca de cosméticos ativista e sustentáveis Simple Organic, lança o primeiro modelo de franquia de beleza natural na Bio Brazil Fair, realizado na semana passada em São Paulo.

Com abertura de suas primeiras lojas prevista para o final de 2018, a Simple Organic passa a contar com diversos pontos de venda físicos em todo território nacional para a comercialização do seu mix de produtos veganos, orgânicos, naturais, cruelty-free e genderless certificados pela Ecocert e PETA (PETA-Approved Vegan e Cruelty-Free) que, até então, só eram encontrados no e-commerce www.simpleorganic.com.br e em empórios e lojas especializadas em artigos orgânicos espalhados pelas principais capitais brasileiras.

Incentivada por uma demanda de mercado e, também, pela própria percepção do consumidor que está cada vez mais atento a esse novo lifestyle de consumo consciente, a empreendedora traz para o mercado a primeira franquia de cosméticos orgânicos Simple Organic. “Esse modelo franqueável me permite levar o consumo consciente a diversos pontos do país com pioneirismo, já que esse formato de franquia de beleza natural ainda não existe. Seremos a primeira marca a franquear e a disseminar esse conceito no Brasil”, afirma Patricia Lima, que reúne mais 10 anos de bagagem nesse nicho, realizando treinamentos e desenvolvendo coleções e campanhas estratégicas de Visual Merchandising, palestras em convenções sobre tendência de comportamento e consumo.

Para abrir uma franquia Simple Organic, é preciso um espaço mínimo de 20 metros quadrados e investimento total de R$ 250 mil. A prioridade da empresa é levar a experiência de consumo e trazer informações qualificadas sobre o universo slow beauty para o maior número de pessoas com os endereços físicos. Outra grande meta da Simple Organic com suas lojas próprias é poder incentivar o processo de reciclagem das embalagens de uma maneira muito mais ampla por meio de refil. “O consumidor conseguirá levar a embalagem vazia de grande parte dos produtos da linha permanente e reabastecer na própria loja. Esses são pontos que solidificam o fato da Simple Organic ter a proposta de sustentabilidade tão presente em seu DNA, contribuindo para a geração de menos lixo”, conta a empresária. A estimativa de faturamento médio mensal é avaliada de R$ 55 mil a R$ 80 mil, com retorno do investimento entre 10 e 24 meses com o business. Cidades com menos de 500 mil habitantes poderão contar com o modelo de quiosque da Simple Organic.

Perfil do franqueado Simple Organic: empreendedores slow

Desde a concepção do negócio, Patricia Lima pensava no perfil de franqueado com engajamento social, com potencial para empreender em um formato que foge ao tradicional modelo de franchising: o empreendedor slow. “Não acreditamos na franquia de formato quadrado, em a marca que é franqueadora se coloca de um lado e o franqueado do outro. Acreditamos em um time só, com pessoas bem próximas e que queiram disseminar a beleza natural em sua região”, revela Patricia Lima que, ao lado do diretor de expansão Leonardo Walter receberam mais de 500 prospects, entrevistaram 40 interessados e aprovaram 10 empresários para dar início ao processo de implementação. Nesse funil, Patricia e Leonardo se deparam com pessoas buscando uma transformação de vida e visão de futuro, as quais foram eleitas para ingressar nessa empreitada. São executivos e gestores que largaram a carreira para investir em algo significativo e transformador, pessoas que moraram no exterior, especialmente na Califórnia e na Austrália, locais que valorizam marcas independentes, com projetos que buscam mostrar um novo jeito de se relacionar com o consumidor de forma transparente e são adeptas de um estilo de vida muito mais consciente, e, consumidores da Simple Organic apaixonados pelas bandeiras defendidas pela marca e que se identificam com a sua filosofia, se preocupam com a questão ambiental e não toleram a crueldade animal.

A arquitetura criada para compor o estilo das lojas físicas foi norteada pelo padrão de comunicação visual da Simple Organic, tanto nos traços minimalistas quanto nas cores, unindo sustentabilidade e contemporaneidade. A operação, baseada no conceito de Slow Food, contará com matérias-primas produzidas dentro de um raio de 50 Km, valorizando assim cada região e sua identidade de forma particular. Como moda, design e beleza dialogam entre si, peças assinadas por designers brasileiros regionais serão inseridas nas unidades como forma de trazer representatividade e identificação local. São adaptações regionais previstas no manual de identidade visual e que trazem maior proximidade na relação com o consumidor.

Agradecemos a leitura, compartilhe!

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros