Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Cosmetic InnovationÚltimas Notícias

Marcas com propósito são as que mais crescem na Unilever

  • Written by:
A Unilever anunciou hoje que suas Sustainable Living Brands, lideradas por propósitos, estão crescendo 69% mais rápido do que o resto do negócio e gerando 75% do crescimento da empresa.

Os números, revelados pelo CEO da Unilever, Alan Jope, na Conferência Global do Consumidor do Deutsche Bank, em Paris, demonstram que:

Em 2018, as Sustainable Living Brands da Unilever cresceram 69% mais rapidamente do que o resto do negócio, em comparação com 46% em 2017;

A Unilever tem agora 28 Sustainable Living Brands – os quatro novos participantes são Close Up (creme dental), Wheel (lavanderia), Calve e Bango (curativos);

Sete das dez principais marcas da Unilever – Dove, Knorr, Omo / Persil, Rexona / Sure, Lipton, Hellmann’s e Sorvete Wall’s – são todas Sustainable Living Brands.

As Sustainable Living Brandsda Unilever são aquelas que comunicam um forte propósito ambiental ou social, com produtos que contribuem para alcançar a ambição da empresa de reduzir pela metade sua pegada ambiental e aumentar seu impacto social positivo.

Falando na conferência do Deutsche Bank, o CEO da Unilever, Alan Jope, disse: “Dois terços dos consumidores em todo o mundo dizem que escolhem marcas por sua posição em questões sociais, e mais de 90% dos millennials dizem que trocariam marcas por uma. uma causa”.

“Acreditamos que a evidência é clara e convincente de que as marcas com propósito crescem. O propósito cria relevância para uma marca, impulsiona a conversabilidade, cria penetração e reduz a elasticidade de preço. Na verdade, acreditamos nisso com tanta força que estamos preparados para nos comprometer que, no futuro, todas as marcas da Unilever serão uma marca com propósito”.

Jope acrescentou: “O fantástico trabalho feito por marcas como Dove, Vaseline, SeventhGeneration, Ben &Jerry’s e Brooke Bond mostra o enorme impacto que as marcas podem ter na solução de uma questão ambiental ou social. Mas falar não é suficiente, é fundamental que as marcas tomem medidas e demonstrem seu compromisso de fazer a diferença”.

As Sustainable Living Brands da Unilever incluem a Dove, que ajudou mais de 35 milhões de jovens em todo o mundo com educação de auto-estima desde 2005; Lifebuoy, que atingiu um bilhão de pessoas com suas campanhas de lavagem de mãos; Vasenol, que atingiu 3 milhões de pessoas que vivem na linha da frente da pobreza e do desastre com programas de cura da pele; Ben &Jerry’s, que faz campanha pela justiça social e mudanças climáticas, e Rin, cuja CareerAcademy trabalha com mulheres em toda a área rural da Índia, através de feiras de orientação e carreiras.

Unilever e Grupo Boticário se unem pela equidade de gênero

  • Written by:
O Grupo Boticário e a Unilever Brasil uniram forças para ampliar o debate sobre diversidade e equidade de gênero e, assim promover reflexões e mudanças positivas, não somente em seus negócios, mas na sociedade. A primeira aproximação entre as companhias aconteceu durante o lançamento no Brasil da Aliança sem Estereótipos, iniciativa da ONU Mulheres que tem por objetivo mobilizar o mercado para o fim dos estereótipos e vieses inconscientes na publicidade, na qual ambas empresas são signatárias.

Após o encontro, o Grupo Boticário convidou a Unilever Brasil para integrar a campanha ‘Com você eu jogo melhor’, que recebeu a proposta com muito entusiasmo. A iniciativa tem como objetivo convidar a sociedade à reflexão sobre o papel da equidade de gêneros e diversidade, além de incentivar organizações e pessoas a integrarem a torcida pelo futebol feminino brasileiro. As empresas são, ainda, integrantes da Associação Movimento Mulher 360 que contribui para o empoderamento econômico da mulher brasileira, da campanha #HeForShe” de conscientização global pelos direitos das mulheres, entre outras. “Entendemos que o movimento pela diversidade e equidade de gênero deve ser de todos. Por isso, lançamos a campanha e convidamos empresas e pessoas a refletirem conosco sobre a importância desse debate. Contar com a Unilever Brasil nessa empreitada nos faz acreditar que podemos ser aliados para contribuir para uma mobilização ainda maior e, quem sabe, promover, juntas, uma grande transformação da sociedade”, afirma Eduardo Fonseca, diretor de assuntos institucionais do Grupo Boticário.

”Nós, da Unilever, entendemos que as empresas têm papel fundamental em promover mudanças positivas na sociedade e acreditamos no poder das mobilizações coletivas. Por isso, promover junto com o Grupo Boticário um esporte que, por 40 anos, teve sua prática por mulheres proibida por lei, é um grande gol para todos nós. Com a parceria, esperamos inspirar muitas outras empresas e ações futuras.”, conta Ana Paula Duarte, diretora de mídia da Unilever Brasil.”

Como parte do movimento, o Grupo Boticário irá paralisar o expediente nas fábricas, centros de distribuição e escritórios incentivando seus colaboradores a torcer pelo futebol feminino. Seguindo essa iniciativa, a Unilever Brasil também irá mobilizar funcionários na sede da empresa, localizada em São Paulo.

Em maio, o Grupo Boticário ampliou sua plataforma de comunicação para a campanha, com o lançamento do site. No canal online, estão disponíveis kits de torcedor para que empresa e pessoas físicas possam baixar e se juntar ao movimento. O material é composto por uma série de mídias para redes sociais e também para impressão, como wallpapers, adesivos, bandeiras, posts e cartazes. Há também um vídeo explicativo sobre a campanha e outras informações sobre o futebol feminino. Com a parceria, a Unilever Brasil também passa a integrar a plataforma. Até o momento, o Grupo Boticário teve a adesão de 110 empresas, somando cerca de 120 mil pessoas impactadas pela ação.

Fonte: Adnews 13.06.2019

L’Oréal e Vogue desafiam as percepções de beleza depois de 50

  • Written by:
A L’Oréal fez uma parceria com a Vogue britânica para criar uma edição especial de revista com conteúdo que celebra, inspira e fortalece mulheres com mais de 50 anos.

A embaixadora da marca L’Oréal e atriz franca Jane Fonda, de 81 anos, está na capa e é apresentada em seu interior com uma entrevista exclusiva. A edição também conta com as embaixadoras da marca Dame Helen Mirren, Isabelle Adjani e Val Garland, entre outras.

Eles entenderam que a L’Oréal queria se afastar das comunicações mais tradicionais em torno de Age Perfect – e que queria fazer algo “transformacional” para realmente mudar a mente e reestruturar o envelhecimento de negativo para positivo.

Eles decidiram que precisariam tornar as mulheres com mais de 50 anos mais visíveis na mídia para realmente mudar a conversa em torno do que a beleza implica.

É onde nasceu o The Non-Issue – uma campanha que a L’Oréal acredita que faz sentido no mundo multitelas atual, porque combina uma mensagem poderosa com canais impressos e on-line.

O Non-Issue alcançou uma cobertura maior do que qualquer outra edição da edição da Vogue britânica neste ano, mesmo superando os níveis de engajamento de sua edição de setembro de melhor desempenho.

O primeiro post de mídia social de Jane Fonda, promovendo a edição, recebeu quase 100.000 curtidas e, ao longo da campanha, alcançou 13 milhões de pessoas no Instagram. Offline, a campanha atingiu quase quatro milhões.

Edward Enninful, editor da revista britânica Vogue, dedicou a edição “às mulheres que se sentem deixadas para trás pelas indústrias da beleza e da moda por causa de sua idade”. Ele acrescentou: “Agora é o nosso momento para desafiar a indústria, juntos”.

Fonte: Campaign – 12/06/2019

Fundador da Niely investe em outra marca

  • Written by:
Quase cinco anos após vender sua fabricante de produtos para cabelos Niely para a francesa L’Oréal, por mais de R$ 1 bilhão, o empresário Daniel Fonseca de Jesus, de 60 anos, vai retornar ao mercado que fez dele um dos empreendedores mais conhecidos do país, o de cosméticos.

Os investimentos envolvem desde a montagem de equipe até o marketing do novo negócio, como publicidade e campanhas em pontos de venda. Uma atriz global a ser anunciada será a cara – e os cabelos – da nova marca. Cerca de 300 expositoras serão contratadas para apresentar os produtos às clientes em lojas pelo país.

“Estou de volta ao mercado. E queremos ser uma grande empresa de cosméticos”, diz Daniel de Jesus, em entrevista ao Valor, na sede de sua holding Milano, na Barra da Tijuca. “Queremos 10% do mercado de coloração e tratamento em cinco anos. Serão cinco anos de trabalho duro de marketing, distribuição, vendas. Trabalho formiguinha, de segunda a segunda”.

O empresário prefere manter, por enquanto, o nome da nova marca sob sigilo – faltam detalhes para anunciá-la, como concluir uma negociação sobre o domínio de internet, já que a endereço está registrado por um pequeno empresário. Quando fundou a Niely, o nome foi uma homenagem à filha Danielle.

Como considera o mercado de cosméticos maduro, com baixo crescimento ano a ano, a participação almejada viria das fatia de concorrentes, como a Koleston (Wella) e da própria Niely, a empresa que fundou em 1986 e que chegou a faturar R$ 540 milhões em 2014, quando foi vendida.

O carro-chefe de Daniel de Jesus deverá ser novamente o produto de tintura cor creme, segmento que fez da Niely uma campeã de vendas por meio da marca Cor&Ton. Segundo ele, o produto da agora concorrente ainda venderia cerca de 5 milhões de unidades mensais no país.

“Sempre tivemos a formulação da coloração creme. O que precisamos foi atualizar a fórmula”, diz o empresário, que contratou assessorias do país e do exterior para desenvolvimentos dos produtos. “Para frente, podemos avaliar linhas de produtos de maquiagem e tratamento de pele.”

O retorno ao mercado de cosméticos foi possível com o término do período de “quarentena” (cláusula de não competição) do empresário na L’Oréal, no fim do ano passado. Desde que vendeu a empresa em 2014, ele vinha ocupando o cargo de vice-presidente do comitê estratégico da L’Oréal.

“Eu fui comunicar pessoalmente para a L’Oréal a decisão de entrar novamente no mercado de cosméticos. Cumpri nossos acordos e ser decente é a melhor coisa que existe”, diz o empresário, acrescentando que sua relação com a gigante francesa sempre foi positiva. “Eles disseram que não queriam ter a gente como concorrente”.

O empresário costuma dizer que a motivação da venda da Niely não foi dinheiro, mas o reconhecimento de que sua empresa tinha produtos de qualidade a ponto de interessar à maior do setor no mundo. Toda essa capitalização, porém, será evidentemente um diferencial em seu retorno ao setor, além da experiência acumulada ao longo de 30 anos nesse mercado.

“Quando fundei a Niely eu não tinha dinheiro e nem experiência, mas o mercado não estava maduro. Agora somos capitalizados e temos experiência, mas o mercado está maduro. São desafios opostos”, diz o empresário. “Nosso diferencial seguirá o mesmo de 20 anos atrás, que é distribuição e qualidade.”

A história de Daniel de Jesus é um roteiro de filme. Nascido de família simples no Rio, aos 12 anos vendia picolé no trem para ajudar nas contas de casa. Foi office-boy em uma imobiliária até fundar em 1981 uma empresa de limpeza em Nova Iguaçu (RJ). Com sensibilidade para captar os desejos de consumidoras, decidiu mudar para o ramo de beleza em 1986.

O primeiro saldo da Niely foi com a venda de produtos para cabelos crespos (xampus, condicionadores e alisantes) em 1995. Em 2000, estendeu a estratégia para tinturas para cabelos. Quatro anos depois, lançou a marca Niely Gold, que foi acompanhada de forte investimento em marketing de TV. O foco sempre foi consumidores das classes C, D e E.

“Vou novamente focar nas classes C, D e E. Prefiro vender cem pedidos de R$ 2 mil do que um pedido de R$ 100 mil. No primeiro caso, se dez pedidos pararem, ainda tenho noventa. No segundo caso, se um pedido faltar, eu fecho a fábrica”, acrescenta o empresário, que desta vez vai terceirizar a produção. Ele espera definir um sócio dentro de 60 a 90 dias.

Em paralelo, Daniel de Jesus está investindo R$ 10 milhões na construção de uma sede para a nova empresa e sua holding. A empresa será presidida por ele e terá na vice-presidência geral sua filha mais velha, Danielle, que passou uma temporada na L’Oréal em Nova York após a venda da empresa.

A volta ao setor de cosméticos não significa, contudo, uma saída da aposentadoria. Daniel de Jesus, na verdade, nunca se aposentou. Além do cargo que ocupou na L’Oréal, sua holding Milano tem participação no Taco Bells, na Eleva, na Cultura Inglesa e em um empreendimento de 1,2 mil imóveis em Nova Iguaçu (RJ), entre outras.

O empresário diz que, após a venda da Niely, entrou em “quase depressão” – não em termos clínicos, mas no aspecto de uma rotina ociosa. Residente em Angra dos Reis (RJ), ele afirma que “passa mal” se ficar mais do que quatro dias longe do trabalho. “Mas já conversei com Deus. Eu pedi a Ele essa chance de fazer de novo uma grande empresa do setor”, conclui.

Fonte: Valor 13.06.2019

Ajinomoto irá investir R$ 82 milhões em nova unidade em Pederneiras

  • Written by:
A Ajinomoto irá construir uma nova planta para produção de tensoativo à base de aminoácidos Amisoft® (liquido), produto essencial para o setor de ingredientes para cuidados pessoais, na sua unidade de Pederneiras (26 quilômetros de Bauru). A nova fábrica, a primeira desse ramo implantada pela empresa no Brasil, terá investimentos de aproximadamente R$ 82 milhões – um dos maiores realizados pelo grupo neste segmento – e deverá entrar em operação no segundo semestre de 2020.

O anúncio foi feito nessa segunda-feira (10) por representantes da Ajinomoto durante reunião no gabinete do prefeito de Pederneiras, Vicente Minguili (MDB). “Foi com grande alegria que recebi em meu gabinete os representantes da Ajinomoto, Nilo Kumagae e Gunther Martins, que trouxeram essa excelente notícia”, comemorou o chefe do Executivo. A cidade já conta com uma unidade do grupo desde agosto de 2006.

A empresa diz que, desde 1972, tem sido pioneira no fornecimento de ingredientes para cuidados pessoais à base de aminoácidos para mais de 5 mil empresas em 55 países. “Como tensoativos à base de aminoácidos são altamente biodegradáveis, eles são ecologicamente corretos. Além disso, por serem suaves para a pele, são amplamente utilizados em xampus, sabonetes líquidos e outros produtos de higiene pessoal”, ressalta.

Segundo a Ajinomoto, devido à crescente preocupação global com o meio ambiente nos últimos anos, o mercado de tensoativos baseados em aminoácidos, inclusive como uma alternativa aos tensoativos à base de petróleo, cresceu a uma taxa anual de 15% entre 2014 e 2017 e a empresa não tem conseguido acompanhar a alta demanda de clientes, como fabricantes de produtos de higiene pessoal e cosméticos.

A nova fábrica em Pederneiras produzirá o Amisoft® (líquido) e o fornecerá globalmente. “Como a versão líquida também é usada como matéria-prima para a produção das versões em pó e em flocos nas fábricas no Japão, o início da operação da nova fábrica aumentará a capacidade de produção do Amisoft® para todo o Grupo Ajinomoto em aproximadamente 50% (considerando todas as formas do produto)”, informa o grupo.

“Além disso, em conjunto com este investimento, parte da produção de Amisoft® da planta de Kawasaki será transferida para Pederneiras. As instalações da planta Kawasaki serão redirecionadas para a produção de Amilite® (líquido) e isso aumentará a capacidade de produção de Amilite® em aproximadamente 30% (total de todas as formas do produto), o que deve ajudar a resolver a falta de fornecimento de tensoativos à base de aminoácidos”.

Fonte: JCNET 11.06.2019

Marca de cosméticos estreia com produto formatado pelo público

  • Written by:
Hoje, as collabs de marcas do varejo são cada vez mais comuns. Mas algo que foge da curva atual no desenvolvimento de produtos, é a criação colaborativa com o público engajado de alguma causa. Imagine só, seu hidratante favorito com ingredientes escolhidos por você e outros clientes?

Ao pensar nisso, a Sallve, marca nascida e criada em âmbito digital, decidiu posicionar-se como uma comunidade de conversa sincera sobre beleza e cuidados com a pele. Através de uma pesquisa personalizada, onde descobre-se o tipo de pele e os cuidados ideais para cada uma, a companhia foi capaz de descobrir na necessidade de seu público, como formular seu primeiro produto.

Mais de 10 mil pessoas responderam a pesquisa, e dentre os principais resultados, estavam a necessidade de um produto focado em anti-idade, diminuição de poros e hidratação saudável da pele. Enquanto isso, em seus canais oficiais, a marca conversava e ouvia abertamente a todos sobre os principais tópicos de interesse no universo beauty e skincare.

Encabeçada criativamente pela publicitária e influencer Julia Petit, a marca surgiu após o fim de um dos maiores portais de beleza do Brasil, o Petiscos. Após um ano sabático, Julia decidiu levar em frente um projeto de vida: uma marca de cosméticos consciente, sustentável e que simplificasse a rotina de quem utiliza seus produtos.

O primeiro produto da Sallve é um Antioxidante Hidratante, e para tornar tudo mais intuitivo, a função é realmente o nome do produto. A fórmula carrega Vitamina C, resviratrol e outros ingredientes que foram pensados após a pesquisa online com usuários das redes sociais.

A ideia do produto é unir várias fases da rotina de cuidados com a pele em um produto só. E seu lançamento é o resultado de uma collab entre marca e consumidor. Algo inédito no mercado de dermocosméticos.

Durante a campanha, os focos em diversidade e a abertura dos canais para um approach menos sério e mais convidativo, fez com que a pré-venda fosse um sucesso. E logo após, uma pop-up shop abriu as portas em São Paulo, em um final de semana, vários influenciadores do ramo de beleza, estiveram presentes e tiraram as dúvidas de cada um dos clientes.

A Sallve inova pela conversa confortável com seu público. Traz para perto quem ajudou desde o começo a construir seus primeiros passos. O que podemos esperar dos próximos lançamentos? Segundo os próprios líderes da Sallve, mais produtos curados junto à todos que quiserem um bate-papo franca sobre beleza.

Fonte: Nova Varejo 13.06.2019

Cinco macrotendências que vão dominar o mercado de beleza verde

  • Written by:
Com expectativa para atingir um faturamento mundial de US$25 bilhões até 2025, segundo a Grand ViewResearch, o mercado brasileiro de beleza natural e orgânica está crescendo e conquistando espaço nas prateleiras.

Marcela Rodrigues, da aNaturíssalima, Ananda Boschilia e Santos, da BScomBrasil, e Rose Bezecry, da Cativa Natureza, apresentaram, na Naturaltech, cinco macrotendências em cosméticos orgânicos e naturais que devem chegar as gôndolas no Brasil:

1.SkinFood: uso de matérias-primas, como frutas e vegetais, in natura na fórmula desses cosméticos, com foco principalmente, no autocuidado. A criação está conectada também com o movimento Do It Yourself (Faça você mesmo, em português).

“Toda matéria-prima tem foco de sustentabilidade, principalmente, em relação aos insumos. Elas dão credibilidade a empresa, principalmente, se for os ingredientes forem certificados”, disse Rose.

2.União da natureza com o tecnológico: além da matéria-prima, os cosméticos orgânicos também serão desenvolvidos com tecnologia, inteligência artificial e vão competir de igual para igual com os convencionais.

“A tecnologia por trás do orgânico é essencial, em termo de duração, qualidade, resultado. Hoje temos tecnologia para competir com igualdade com o convencional e com efeitos até melhores”, afirmou Amanda.

“O orgânico é uma tendência que veio pra ficar e tem a mesma tecnologia que os convencionais”, concordou Marcela.

3.Transparência com o consumidor: para ter sucesso no mercado, uma empresa terá que ser transparente com o consumidor sobre sua história, seu propósito e os seus produtos.

“Quando um cliente não se conecta com a história, os ideais, os produtos, a marca não vai dar certo. A transparência é a grande tendência que marca o avanço de uma empresa. Não funciona se é modismo”.

4.Sem gênero: cai os rótulos do que é masculino e feminino. Agora os produtos são multinacionais e para todos os públicos. “Os produtos são cada vez mais minimalistas, no rótulo tem todas as informações essenciais e de fácil entendimento. Além de servirem para todos as idades e públicos, os cosméticos não tem gênero”, segundo Amanda.

Os produtos multifuncionais também tornam a beleza mais acessível.

5.Estilo de vida holístico: olhar para a ancestralidade e o misticismo. Na beleza, são produtos que vão além da questão estética e trazem bem-estar, através do aroma e dos ingredientes em sua fórmula, por exemplo, como os óleos essenciais.

Fonte: Organics News Brasil 06.06.2019

Os mais recentes dados de beleza e cuidados pessoais do Euromonitor 2019

  • Written by:
O último relatório World Market for Beauty and Personal Care explora os mais recentes dados de Beleza e Cuidados Pessoais da Euromonitor para contar uma história de crescimento sem precedentes.

Ásia-Pacífico e América Latina impulsionam a indústria

Beleza e cuidados pessoais registraram crescimento dinâmico de 6% em 2018, que foi o mais forte por mais de uma década. Mesmo em termos reais (excluindo a inflação), 2018 ainda se destaca como um ano forte para a indústria, atingindo altas não vistas desde 2015, apesar do desempenho estável da Europa Ocidental.

Os resultados robustos refletem amplamente o ressurgimento sustentado da América Latina após uma crise econômica, bem como o forte crescimento contínuo da Ásia-Pacífico. A Ásia-Pacífico foi responsável por um terço do valor global da indústria em 2018 e prevê-se que gere mais da metade do total de US $ 68 bilhões em crescimento absoluto sobre 2018-2023.

Somente a China deve contabilizar US $ 21 bilhões do crescimento da indústria no período previsto – mais do que a América do Norte e a América Latina juntos. O consumo lento continua atormentando a indústria, embora o crescimento do volume tenha aumentado notavelmente em 2018, chegando a 3%. As vendas de volume caíram na América do Norte, enquanto a América Latina registrou crescimento de 8%.

Um retorno em massa

A beleza premium superou o segmento de massa pelo quarto ano consecutivo em 2018. No entanto, enquanto os produtos premium foram a principal matéria de 2017, 2018 foi o ano do retorno de produtos em massa. A massa melhorou seu desempenho anterior em todas as regiões em 2018, com exceção da Europa Oriental.

Mais notavelmente, o segmento de massa quase dobrou seu crescimento na América do Norte em relação ao ano anterior, com um aumento de 3% em 2018. A Europa Ocidental registrou crescimento de 2% em beleza e higiene pessoal em 2018 e, pela primeira vez desde 2012, o prêmio e a massa cresceram quase em conjunto na região – um verdadeiro avanço para o segmento de massa, com o advento de uma nova era digital que fornece um terreno fértil para novos valores, aspirações e produtos premium.

Categorias alinhadas de bem-estar continuam a lucrar

O cuidado com a pele permanece incontestado como a maior categoria de beleza e higiene pessoal, respondendo por mais de um quarto do valor. As vendas de produtos de cuidados com a pele cresceram 8% em 2018, ajudadas pelo alinhamento com a saúde e o autocuidado, além de serem o foco da mudança para formulações “mais limpas” na indústria, contribuindo para seu forte crescimento em 2018.

Outras categorias capazes de se alinhar com esses novos valores para o consumidor também colheram recompensas, incluindo produtos específicos para bebês e crianças e maquiagem com benefícios para a pele. As recentes categorias de atividade insurgente, especialmente os cosméticos e fragrâncias de cor, perderam força à medida que lutam para se adaptar às mudanças de longo prazo nas tendências. Um resfriamento das mídias sociais e particularmente da estética do Instagram tem sido um grave prejuízo para os cosméticos coloridos, pois isso formou a base das principais estratégias de muitas marcas.

Vendas online

Em 2018, o percentual de produtos de beleza e cuidados pessoais vendidos on-line alcançou dois dígitos pela primeira vez, respondendo por 10% de todas as vendas e registrando um crescimento superior a 20% ano a ano.

Em escala global, isso é significativo, considerando que é a primeira vez que as vendas on-line ultrapassam as vendas por meio de vendedores diretos como a Avon e a Natura. On-line é considerado o concorrente mais próximo dos vendedores diretos no ambiente direto ao consumidor.

Os varejistas especializados em beleza continuam a dominar o cenário, com vendas de quase US$ 73 bilhões em 2018 e um crescimento anual de 4% em 2013-2018. As vendas on-line de especialistas em beleza, como Ulta, Sephora e Space NK, e websites de marcas estão animadas, destacando a importância do varejo omnichannel. Os varejistas multimarcas estão passando por um revival tanto on-line quanto off-line, à medida que o poder da marca diminui e o formato de lojas de departamentos e varejistas monomarca. Os varejistas multimarcas podem, em vez disso, vender em função, posicionamento ou ethos, em vez de marca, e isso está pagando dividendos.

Marcas insurgentes impulsionam a fragmentação da indústria

As cinco principais empresas das principais regiões da Europa Ocidental, América do Norte e Ásia-Pacífico estão enfrentando uma erosão de sua participação combinada, notadamente em produtos para cuidados com a pele e cosméticos coloridos, à medida que essas categorias se tornam mais fragmentadas.

Enquanto os insurgentes se levantam rapidamente para interromper o status quo, a inovação contínua e a renovação são necessárias para ficar à frente. Nos últimos anos, marcas no espaço de maquiagem volúvel e de tendências, como NYX, ELF e The Estée Edit, tiveram altas e quedas rápidas. O NYX, por exemplo, apresentava taxas de crescimento de três dígitos em seu pico, que desacelerou para um dígito em 2018.

Fonte: Euromonitor 12.06.2019

Pesquisas avançam para combater danos da luz azul sobre a pele

  • Written by:
Ingredientes antioxidantes tornam-se estrelas formulações

Por Estela Mendonça

Uma tendência que nasceu nos centros de pesquisas cada vez mais é encontrada nos discursos de fabricantes e consumidores de produtos cosméticos: os danos da poluição digital, que há cerca de cinco anos eram praticamente inexistentes nas demandas de consumo.

Embora a exposição solar desprotegida continue sendo considerada uma das principais razões para o envelhecimento precoce da pele, os consumidores estão se dando conta que o tema não é tão simples assim. Norma Clarice Gonçalves, analista de marketing técnico da Brenntag, empresa global de distribuição de produtos químicos, destaca que existem quatro tipos de raios nocivos em todo o espectro de raios solares: UVA, UVB, luz de alta energia visível (HEV), popularmente conhecido como luz azul, e o  infravermelho.

“A luz HEV é uma luz de alta frequência na faixa azul/violeta, no espectro de luz visível. Os raios infravermelhos e a luz azul (HEV) sem a proteção adequada causam desequilíbrio na produção de melanina e colágeno e danificando o DNA, resultando em manchas, linhas finas, rugas e flacidez”, explica.

Além do sol, os aparelhos eletrônicos, como laptops, smartphones e tablets também emitem luz azul, que pode afetar a pele humana e levar a doenças relacionadas. Ela induz o estresse oxidativo através de espécies reativas de oxigênio (ROS) e espécies reativas de nitrogênio (RNS), que danificam as proteínas e lipídeos da pele. “Ingredientes antioxidantes em produtos de cuidados da pele podem prevenir danos à pele causados pela luz azul”, afirma Norma, lembrando que,embora a quantidade de luz HEV que os dispositivos emitem é apenas uma fração daquela emitida pelo sol, a quantidade de tempo que as pessoas utilizam e a proximidade dessas telas dos usuários é motivo de preocupação.

O alerta é mais do que justificado. O relatório sobre a Internet no Brasil e no mundo em 2018, feito pela Data Reportal, revelou que o Brasil está atrás apenas das Filipinas no ranking mundial de tempo diário em plataformas redes sociais,com mais de três horas e meia por usuário. Além disso, os brasileiros passam mais de nove horas por dia navegando na Internet. O número de brasileiros nas redes sociais chegou aos 149,1 milhões, nada menos que cerca de 70% da população.

Adicionando antioxidantes

Este cenário levou a Brenntag a incorporar em seu portfólio o ativo The First, uma inovação no combate à luz azul.  Produzido biotecnologicamente pela empresa sul coreana LabioBeyondBiotechnologya partir da extração por fermentação do microrganismo Deinococcussp, a bactéria mais resistente do mundo, segundo o Guinness book, dando origem a carotenoides que atuam para proteger e reparar a pele do dano causado pela luz azul natural e artificial, minimizando os sinais causados pelo envelhecimento digital e pelo fotoenvelhecimento.

“O princípio ativo de The First, tolera extrema radiação e forma um escudo em volta da célula, neutralizando os radicais livres, além de restaurar o DNA danificado por extrema radiação UV e oxigênio reativo (ROS)”, explica Norma, conforme mostra a figura abaixo.

Segundo a analista, o ativo The First é apresentado na forma líquida e transparente e é hidrossolúvel. Ao ser incorporado em formulação de protetores solares e produtos de skincare, promove benefícios supervalorizados pelos consumidores e atende as principais tendências e claims do mercado, como: antioxidante, anti-envelhecimento, protetor e reparador do DNA e dos danos causados pela luz azul.

Antioxidantes em alta

O lançamento da Brenntag no mercado brasileiro acompanha a tendência já anunciada pelas empresas globais de pesquisa. Para a Mintel, o caminho a ser seguido pelos fabricantes é atualizar e expandir os tipos de proteção. De acordo com a empresa, é preciso considerar não apenas o efeito da exposição ao ar livre, havendo grande potencial de consumo para formulações de proteção solar que incluam os riscos da luz azul nos ambientes internos. “Isso está elevando as oportunidades tanto para marcas de cuidados com o sol quanto os de cuidados com a pele”, afirma o relatório.

A Euromonitor também vem detectando no mercado global o crescimento do número de marcas que estão adicionando antioxidantes às formulações de filtros solares, como vitamina E e C,  para neutralizar os radicais livres. A analista Maria Coronado Robles define esse movimento como “protectiveskincare”, que inclui proteção UV, defesa contra a poluição do ar e da luz, apoiada por inovações antipoluição, luz azul e microbioma.

A empresa de pesquisa Future Marketing Insights (FMI) também vê grande potencial para produtos relacionados a proteger e reverter os danos da luz azul e lançou o relatório específico Blue-light ProtectionIngredients Market: Global IndustryAnalysis 2013 – 2017 andOpportunityAssessment: 2018 – 2028. “Os fabricantes de produtos para a pele estão formulando produtos com antioxidantes e ingredientes ativos para promover seus produtos como à base de ingredientes de proteção contra luz azul. No entanto, o mercado de ingredientes de proteção contra luz azul ainda está no estágio inicial e diferentes fabricantes de ingredientes estão no processo de obter suas formulações exclusivas patenteadas”, diz a sinopse do relatório.

“O lançamento de novas variantes de ingredientes, gerando consciência sobre seus benefícios, por meio de ações promocionais, são alguns dos principais fatores que sustentarão o crescimento do mercado de ingredientes de proteção contra luz azul no futuro próximo”, prevê a FMI.

“A ciência tem contribuído para melhorar a eficácia e para o desenvolvimento de soluções que atendam de forma mais efetiva às necessidades das pessoas. Por isso, estamos trazendo esta oportunidade para os fabricantes nacionais de contarem com a mais recente inovação em proteção e reparação da pele contra a luz azul”, completa Norma.

Prontos para usar

Muitos players mundiais já incorporam inovações e claims relacionados à proteção contra a luz azul. A loção da empresa indiana Re’equilBlue Light &InfraredProtectionAnti-AgingSunscreenSpf 50 Pa+++ Uvb/ Uva/ Hev/ Ir, além de proteção UVA e UVB, contém ativos clinicamente comprovados para proteção contra raios infravermelhos nocivos, danos de colágeno e elastina epara proteção contra luz azul.

A loção Tetra FPS 50, da marca californiana Priori Skincare, foi lançada como um produto de proteção solar de última geração, que oferece quatro níveis de proteção que se adaptam, em tempo real, para fornecer o que a pele precisa.A fórmula, descrita como de multicamadas, contém protetor solar mineral de amplo espectro, infravermelho patenteado e complexo de proteção HEV, antioxidantes e enzimas de reparo de DNA para protegê-lo dos elementos ambientais, como radicais livres, poluentes e efeitos nocivos do sol radiação e (HEV) de alta energia, a luz azul visível dos eletrônicos.  A marca também defende que todos os seus produtos possuem Fator de Proteção Genética (GPF).

A alemã NIOD colocou no mercado o Survival O – Network Defense System, que é descrito como um sérum vegan para a noite com tecnologias avançadas que ajudam a bloquear os danos ambientais causados pelos radicais de oxigênio. Possui carotenoides luteína, que é isolada de flores de calêndula para neutralizar os efeitos adversos da luz azul.

A Labiotte, da Coreia do Sul, oferece a Blue Safety Sun Stick SPF 50+ PA++++SPF 50+ PA ++++, da Coreia do Sul possui a tecnologia Blue Safety, que protege a pele contra aparelhos emissores de luz azul.

Perspectivas otimistas

O mercado brasileiro de proteção solar, embora não tenha avançado nos últimos 5 anos, por conta da retração da economia e do achatamento do poder de compra dos consumidores, para os próximos anos, as perspectivas são mais otimistas. A previsão da Euromonitor é que as vendas cheguem a R$ 4,78 bilhões em 2023, com uma média de crescimento anual de mais de 6%.

Univar Solutions agora é distribuidora da Takasago em Cosméticos e Household

  • Written by:

A Takasago, umas das cinco maiores empresas de aromas e fragrâncias do mundo, acaba de fechar uma parceria estratégica com a Univar Solutions, líder global na distribuição de produtos químicos e ingredientes, que passará a distribuir para o mercado interno as fragrâncias desenvolvidas pela Takasago para o setores delimpeza, higiene pessoal e beleza.

As empresas confirmaram que houve uma “sinergia” por compartilharem os mesmos valores, sustentadas pela inovação e tecnologia, além capilaridade e presença em todo Brasil por meio da distribuidora.

“Nosso objetivo é vender a solução completa para os nossos clientes no fornecimento de commodities, especialidades e fragrâncias. Para marcar este momento importante para as empresas  foi criada uma fragrância que representasse este momento de “união”. Idealizamos um aroma com base na neurociência, com base “estimulante” e “energia” com notas em gengibre, hortelã e majeiricao”, pontua Edson Zicari, Diretor de Negócios da Univar Solutions.

Além da energia comercial, outro fator decisivo para a escolha da Univar Solutions nesta parceria foi o alinhamento de valores: Confiança, Trabalho em Equipe, Tecnologia e Serviços, pilares que sustentam as duas companhias”, relata Gilvan Azevedo, Presidente da Takasago.

O anúncio aconteceu dia 12 de junho, por meio de um encontro no site da Univar Solutions, data em que marca o início das operações.

Home

Categorias

Nossos Portais

Nossos canais

Parceiros